quarta-feira, 11 de maio de 2016

Resenha: Cruzando o Caminho do Sol





Autor: Corban Addison
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 447

Não tenho como começar sem dizer antes: "devorei" este livro!! Quando comecei a ler não quis mais parar.

A história é triste, fala da vida de duas indianas, duas adolescentes que possuem uma vida de classe média alta. Elas moram com a família próximo ao mar. Uma vida tranquila, feliz. Mas devido a um tsunami, a família delas morre, a casa é destruída, a vida delas fica...vazia, sem rumo (não to entregando a história não...).

Sozinhas, decidem ligar para uma tia e combinam de se encontrar em um ponto mais ao centro da cidade. Mas chegar nesse lugar não ia ser fácil, e não foi. No caminho encontram pessoas que oferecem ajuda mas que na verdade as levam para uma vida escrava, para um mundo de exploração.

Enquanto isso em outro país, um jovem enfrenta dificuldades, e em meio a esses obstáculos a mulher volta para seu país, o homem , um advogado ambicioso cái na tristeza e em muitos questionamentos. Mas devido uma série de fatores e de acontecimentos ele vai para a Índia, não em busca da esposa mas para satisfazer uma "obrigação" imposta.  E a vida desse casal e das adolescentes se cruzando de maneira surpreendente.

O livro intercala capítulos falando das meninas e do casal, até que chega num ponto que parece que os capítulos falam de ambos.  Existem cenas fortes, cruéis, tristes, revoltantes, mas também há cenas de amor, de superação, de heroísmo.  Apesar do centro da história ser algo revoltante e triste, o livro em si é maravilhoso, o melhor que li nesse ano! Entrou para minha lista de favoritos.

Apesar de longa, a história é tão perfeitamente narrada que não dá vontade de largar o livro. Cada cena, cada descrição dos acontecimentos mais fortes...são colocados de maneira que não encontrei defeitos para citar.

Para quem não sabe, eu Fernanda, apesar de ser formada em Bacharelado em Sistemas de Informação, cheguei a cursar um ano do curso de Direito, e confesso: durante a leitura me bateu uma vontade de voltar para o Direito para tentar ajudar de alguma forma, para me unir às outras tantas pessoas que lutam para combater o tráfico humano. Uma energia de querer ajudar, de querer fazer algo foi desperta em mim.

E este livro é maravilhoso por isso também: não é apenas uma história, é uma realidade triste que existe em todos os países praticamente, é um problema mundial que não podemos vingir não ver, é uma história que nos abre os olhos para um sofrimento que precisamos conhecer e tentar ajudar.  Este livro é daqueles que marca a gente, que nos traz algo a mais para nossas vidas....

Bom pessoal é isso aí. Aconselho a todos: adquiram este livro, vocês não vão se arrepender!



Resenha: A Escolha






Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 303
Skoob  

Sinopse:
"Travis Parker possui tudo o que um homem poderia ter: a profissão que desejava, amigos leais, e uma linda casa beira-mar na pequena cidade de Beaufort, Carolina do Norte. Com uma vida boa, seus relacionamentos amorosos são apenas passageiros e para ele, isso é o suficiente. Até o dia em que sua nova vizinha, Gabby, aparece na porta.
Apesar de suas tentativas de ser gentil, a ruiva atraente parece ter raiva dele. Ainda sim, Travis não consegue evitar se engraçar com Gabby e seus esforços persistentes o levam a uma jornada que ninguém poderia prever.
Abrangendo os anos agitados do primeiro amor, casamento e família, A Escolha nos faz confrontar a questão mais cruel de todas: Até onde você iria manter o amor de sua vida?"

Minha opinião:
O primeiro livro que li deste autor foi "Um Homem de Sorte" e eu adorei tanto "Um Homem de Sorte" que quando recebi da Novo Conceito "A Escolha" fiquei imaginando se eu me apaixonaria por mais um livro do Nicholas Sparks e viraria fã dele ou foi somente um livro lido que eu gostei e outro para preencher a lista.  Mas para não deixar ninguém no suspense, já digo aqui que eu realmente virei fãaaa desse autor.

O início da história envolve dois vizinhos: Travis, que trabalha numa clínica veterinária e que tem um jeito tranquilo de curtir a vida (apesar dos esportes radicais) e Gabby que trabalha na área médica, que tem namorado e que não foi com a cara do vizinho Travis desde que se mudou para aquela pequena cidade.  Juntando a isso, ambos tem cachorros, Travis tem um boxer e Gabby uma collie. Início perfeito de livro!!  Eu, Fernanda, amo cachorros, então só o fato de haver 2 na história...já me conquistou. Há! E os cachorros não são meros enfeites na história não, eles tem papéis importantes na aproximação destes dois vizinhos.

Bom, eles se aproximam sim (detalhes no livro) e essa aproximação é de uma forma tão...atrapalhada, ao mesmo tempo engraçada e cotidiana. Fico encantada com a sensibilidade deste autor de pegar elementos que fazem parte do nosso dia-a-dia e transformar numa história tão cheia de emoções, sorrisos, encantamentos.

O desenvolvimento da história se passa de uma forma tão gostosa de acompanhar que nem notamos quando o livro chega perto do final e um fato específico acontece na vida desses dois personagens, algo grave. Nunca imaginei que pudesse ter nessa história algo do tipo, mas quando percebi vi que meu encantamento pela história não terminou por causa disso, o fato em específico foi colocado de forma sutil que emocionou. A parte final do livro é um pouco tensa, eu pensei que com essa tensão o livro ia acabar, afinal nem todos os problemas das histórias acabam quando o livro acaba, mas não...para minha alegria houve um desfecho com respostas e um caminho que os personagens seguiram.

Não quero entrar em muitos detalhes pois o livro não merece ser relatado aos detalhes, ele merece ser lido. O que posso adiantar é que fala de um romance, mas sem ser meloso; mostra momentos engraçados, mas sem tirar o leitor da realidade; fala de situações graves e complicadas, mas sem pesar a história. O livro é ótimo, encanta...emociona. Fatos do dia-a-dia são misturados em uma  narrativa que prende tanto a atenção que a vontade que surge depois de terminar de ler este livro, é de conferir outro livro desse autor.

Nicholas Sparks tem um dom incrível de fazer histórias maravilhosas a partir do cotidiano. Virei fã dele e sugiro que quem não conhece, quem não leu ainda nenhum livro dele que comece já, tente adquirir logo um. Eu que tenho apenas dois livros dele, vou buscar ter os outros, todos os outros que ele escreveu.

E quem de vocês já leu um dos livros do Nicholas Sparks? O que acharam?



OBS: esta resenha é uma republicação aqui do blog Trilhas Culturais.

Resenha: Presentes da Vida





Autora: Emily Giffin
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 383

Sinopse:
"Darcy Rhone sempre teve todos os homens aos seus pés. Tinha um emprego glamouroso, um seleto círculo de amizades e um noivo perfeito, Dexter Thaler. No entanto, tudo mudou quando Darcy se envolveu com o melhor amigo de seu noivo... Seu noivado acabou e perdeu sua melhor amiga, Rachel.

Incapaz de assumir responsabilidades e de enfrentar todo esse mal-estar, Darcy foge para Londres, para a casa de um amigo de infância, imaginando que poderia passar uma borracha em tudo isso. Mas, para seu desânimo, Londres se torna um mundo estranho, onde seus truques de sedução não mais funcionam e onde sua sorte parece ter se evaporado. Sem amigos nem família, Darcy precisa dar novo rumo à sua vida e, assim, começa uma linda trajetória rumo ao crescimento e ao amor." (Fonte)

Minha opinião:
Este é o segundo livro que leio desta autora, o primeiro foi Questões do Coração.  Gosto muito da forma sutil como a autora fala de problemas tão cotidianos. Ela vai nos inserindo na vida dos personagens de forma que nos prende atenção e que nos faz lembrar de "exemplos reais" dos personagens fictícios.

Neste livro a história tem como personagem principal: Darcy. Mulher que sempre teve tudo o que quis, sempre fui consumista ao extremo e que valorizava somente o exterior das pessoas, além é claro da dependência de ser sempre a que detém a atenção de todos.
Claro que valorizar uma aparência limpa (entenda-se: valorizar a higiene na vida), com roupas que mostre as qualidades de cada um, gostar de roupas, sapatos e outros acessórios, gostar de fazer compras é uma coisa, pensar somenteee na aparência das pessoas e ter ser viciadaaa em compras é outra totalmente diferente.  Mas a personagem infelizmente só pensava no que os outros estavam vestindo.

Amigos, noivo, melhor amiga, emprego legal, ela tinha tudo. Mas um dia...perdeu tudo isso. Mas mesmo assim, deixar de ser uma pessoa extremamente superficial demorou para acontecer.  Como querendo negar ou esconder que sua vida estava desmoronando, Darcy vai para Londres na casa de um amigo, buscando ser a "estrela" em outro lugar, com outras pessoas. Mas o cenário novo de vida não tem nada de brilhante e ela aos poucos (além da metade do livro) começa a ver coisas que ela sempre sabia mas seu orgulho não deixava ela concordar.

A história é interessante e bem adaptável ao mundo real. Fiquei nervosa ao ler porque queria que a personagem começasse a mudança logo, mas isso se faz após a metade do livro.  O amadurecimento da personagem e os valores trabalhados na história são descritos de maneira excelente.  Gostei muito do livro e vejo que a autora fala de problemas tão reais em seus livros como se a gente estivesse escutando a vida de uma pessoa conhecida, de uma história real. Recomendo a leitura!



Resenha: Hugo o Vampiro – Luzes na Idade das Trevas

Hugo o Vampiro – Luzes na Idade das Trevas





Estamos no século X, Europa e a história narrada neste livro fala sobre a vida de Hugo Von Sclotstendder, um vampiro que inicialmente não sabia que era vampiro.
Hugo tem uma mãe carinhosa, boa de coração chamada Eglantine e um pai nada amável para com o filho chamado Hegon.
Hugo, para conhecer um pouco mais sobre sua imortalidade, se lança a procura de cinco jóias místicas. Mas a cada busca por cada um delas, Hugo enfrenta combates, lutas, mistérios, perdas de amigos queridos e a própria indiferença do próprio pai.

Minha opinião:
Quando chegou este livro pelo correrio, eu fiquei superr curiosa para ler, afinal, eu já tinha entrevistado o autor para o blog Bookaholic então eu já conhecia um pouco sobre a história.
Mas eu estava lendo ainda o Memórias de uma Gueixa e eu não queria deixá-lo pela metade. Li correndooo este e finalmente peguei o livro do Gabriel para ler.

O livro é super bom de ler, possui uma linguagem bem compreensível de entender e principalmente uma história ótima. A mistura de ser narrado numa época passada, a fantasia dos vampiros, com aventura, romance, amizade, valores , … , tudo isso junto resulta num ótimo resultado.

Gosto de histórias que se passam em épocas passadas e de personagens que ao  mesmo tempo que você acha que é vilão também  acha que é mocinho. Neste caso, Hugo passa a idéia de ser vilão pelo fato de ser vampiro e a idéia de ser mocinho por ele mostrar que tem valores nobres. Bom, mas no final Hugo deixa bem claro que lado pertence (e é claro que não contoooo, hehe).





Resenha: O Espião






Autores: Clive Cussler e Justin Scott
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 416

Sinopse:

"É 1908 e acumulam-se tensões internacionais enquanto o mundo caminha inexoravelmente para a guerra. Após um talentoso projetista de canhões de couraçados morrer em um aparente suicídio, sua filha, angustiada, recorre à lendária Agência Van Dorn para limpar o nome do pai. Van Dorn põe seu principal investigador no caso, Isaac Bell, que logo percebe que as pistas apontam não para suicídio, mas para assassinato. E quando se seguem outras mortes mais suspeitas, fica evidente que alguém — um ardiloso espião — está orquestrando a eliminação das mentes tecnológicas mais brilhantes... Mas isso é apenas o começo."

Minha opinião:

Época de 1908, espiões estão "na moda", relações internacionais, eu  não poderia esperar menos do que um ótimo livro e foi o que eu tive nessa leitura.
Adorei o trabalho do detetive Isaac Bell com sua persistência em encontrar respostas para assassinatos e possíveis objetivos para essas mortes.

O livro é cheio de detalhes, por isso nem pense em ler ele rapidinho, mas apesar dos detalhes a história não é nada cansativa pois em cada capítulo há novas ações, novos acontecimentos, a história nunca fica "parada".

Os autores realmente tem uma imaginação maravilhosa em espalhar acontecimentos, personagens com várias visões de "vida" ,misturar eles e aos poucos ir ligando cada um deles fazendo a gente começar a compreender cada fato da história. A história é tensa sem ser muito tensa, se é que vocês me entendem, hehehe.

Porém eu penso que  nem todos devam gostar do livro por tratar de uma época mais antiga, por tratar de assassinatos, relações entre países naquela época. Mas se você curte essa mistura, você vai adorar este livro.  Uma boa leitura para quem gosta desses temas.


Resenha: O Sonho de Eva





Autor: Chico Anes
Número de páginas: 304

Sinopse:
"Dra Eva Abelar, autoridade mundial em sonhos lúcidos, é informada de que seu filho, Joachim, uma criança autista, desaparece na mesma noite em que sua irmã, Anna, pula do 20º andar de um edifício em São Paulo. Anna era a principal cientista do projeto DreamGame, invento revolucionário que permite à pessoa jogar enquanto dorme.

Eva é convidada por Yume a assumir o lugar da irmã e, à procura de respostas, se envolve em uma trama perigosa, que alcança os limites dos desejos inconscientes do homem.

Enquanto usa seus conhecimentos para desvendar a morte de Anna e reencontrar Joachim, Eva descobre o quanto a sociedade está vulnerável à tecnologia e aos estímulos subliminares, e como esses estímulos podem sequestrar a liberdade e extinguir o livre-arbítrio."

Minha opinião:
Confesso: fazia tempos que um livro não me surpreendia tanto e dessa vez fiquei além de surpresa, feliz por ser um livro de um autor nacional.

Quando comecei a ler não imaginava nem de longe que iria gostar tanto do livro, comecei lendo sem esperar muito mas na metade do livro eu já estava completamente envolvida na história.

O livro mistura ciência, através dos estudos feitos pela personagem com sonhos lúcidos, muito mistério, um enredo maravilhoso e uma descrição que prende a atenção do início ao fim!  Assassinatos, interesses não totalmente desvendados no início, dúvidas em quem confiar, amor entre mãe e filho, uma pitadinha de tecnologia e aventura.

Cada capítulo do livro mostra com detalhes cada ação na história, tudo é revelado na hora certa e os capítulos são interligados de forma forte e precisa. Nada fica para trás quando chega o final do livro, todos os fatos são explicados e narrados de forma que é impossível não prestar atenção em cada detalhe.

Muitos elogios? Talvez, mas tentei expressar o quanto esse livro é bom, é ótimo e o quanto prende a atenção. Me surpreendi pois fazia um tempinho que um livro não  me prendia tanto atenção. Super recomendo!!!



Resenha: Julieta Imortal




Autora: Stacey Jay
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 237

Este livro, confesso, achei que não ia gostar. Tenho o livro Romeu e Julieta, li ano passado e agora vem um livro fazendo referência à ele? Achei que não ia gostar da abordagem.  Mas tenho que confesssar que me enganei, foi uma abordagem ao mesmo tempo leve e intensa, hehehe.

O livro fala de dias atuais, onde os espíritos de Romeu e Julieta estariam....vagando...saindo e entrando em corpos após todos os anos que se passou desde a morte deles (retratada no livro de Shakespeare).

Romeu, vive uma fase mais obscura, quase que com único objetivo de atormentar e ao mesmo tempo reconquistar o amor de Julieta, esteja ela em que corpo estiver.

Ela, Julieta, numa fase mais...branda...tentando unir almas gêmeas perdidas no mundo. Ela entra no corpo de alguém e só sái dele quando consegue unir este corpo, esta pessoa...a sua alma gêmea.

Mas Romeu que também está em outro corpo surge na área e apartir daí eles questionam o que estão fazendo, tentam convencer o outro que seu lado é o melhor (ou será apenas uma mentira contado ao outro? Terão que ler, hehehehe). E nessa agitação aí, clarooo, envolvem as pessoas próximas que nem desconfiam de quem eles são na realidade. Do que está acontecendo.

Seria mesmo Romeu o amor eterno de Julieta? Não poderia existir outro final para eles? Talvez...o livro dá esse final...que pode ser o mesmo....ou não, hehehehe.

O livro é bemm interessante e a nova abordagem me conquistou acho que mais do que a própria tragédia de Shakespeare, hehehe.

Aconselho comprarem, adquirirem...não vão se arrepender. :)





Resenha: Na Companhia das Estrelas






Autor: Peter Heller
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 403

Sinopse:

"Em um mundo devastado pela doença, Hig conseguiu escapar à gripe que matou todo mundo que ele conhecia. Sua esposa e seus amigos estão mortos, e ele sobrevive no hangar de um pequeno aeroporto abandonado com seu cachorro, Jasper, e um único vizinho, que odeia a humanidade, ou o que restou dela.
Mas Hig não perde as esperanças. Enquanto sobrevoa a cidade em um avião dos anos 1950, ele sonha com a vida que poderia ter vivido não fosse pela fatalidade que dizimou todos que amava. Hig é um guerreiro sonhador. E tem uma imensa vontade de gente, apesar da desilusão que se abateu sobre ele. Por isso é capaz de arriscar todo seu futuro quando, um dia, o rádio de seu avião capta uma mensagem...
Voe com Hig e Jasper e se encante ao descobrir que um mundo melhor pode estar em cada um de nós."

Minha opinião:

Quando vi a capa desse livro me apaixonei por ele, quando li o título mais ainda mas quando comecei a ler...humm deixei de gostar um pouco.

A história é interessante: um mundo contaminado por uma doença e poucas pessoas que sobreviveram e essas pessoas se escondem em locais diversos procurando sobreviver do jeito que dá, já que não há mais industrias, comércio, nada.

Porém com o passar das páginas eu vi a história de Hig ficar sempre na mesma, ele sempre buscando meios de viver, lembrando de seu passado e pronto. Não acontece nenhuma reviravolta grande na história a não ser quase no final quando encontra duas pessoas (pai e filha).

Mais de 400 páginas para ficar amarrado a um tema, a situações que se repetem, se tornou cansativo.

Imagino que diversas pessoas gostaram do livro, infelizmente eu não fui uma delas.

Mas quem gostou conte ai sua opinião.



Resenha: Conselho de Amiga





Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 223

Sinopse:
"Ruby está completando 16 anos... mas o dia especial não é tão doce quanto foi planejado. Seu pai desaparecido há muito tempo aparece e Ruby não quer ter nenhuma relação com ele. Ao contrário, ela quer sair com seus amigos — a leal Beth, a perigosa Katherine e a fofoqueira Maria. Elas dão muitos conselhos a Ruby — sobre garotos, seu pai e como ela deve se vestir e como deveria estar se sentindo. Mas, na verdade, ela não sabe o que pensar ou sentir. Especialmente quando um novo garoto entra em cena... e Ruby descobre que algumas de suas amigas não são tão verdadeiras quanto dizem."

Minha opinião:
Complicado falar deste livro. A capa achei bonitinha, lembra a adolescência, a época de escola no ensino médio, lembra de um tempo que as amigas tinham tempo de se reunir para colocar papo fora.

O livro em si: a história é realmente ... legalzinha. Peço que não caiam em cima do meu "legalzinha", usei essa expressão para resumir o que achei do livro como um todo.  Como vocês podem ler na sinopse, a história se baseia na vida de uma adolescente e sua vida, nessa fase sempre com grandes problemas, grandes dúvidas, confiança demais em algumas pessoas, desconfiança em outras, revoltas pela vida dos pais (no caso desse livro, separados) e os motivos que levaram a essa separação, relacionamento da personagem principal com a mãe, visões do mundo e dos pequenos problemas que aparecem.

Não acho esse contexto ruim, pelo contrário, acho interessante, mas interessante para pessoas da idade da personagem, não desprezando pessoas que não estão na adolescência e que gostaram do livro. Mas na minha opinião é um livro mais jovem e apesar de eu ter achado a história legalzinha, não me conquistou, aliás tive grande dificuldade em terminar o livro. A história não chamou minha atenção, acho que saí da fase dos livros tratando de histórias de adolescentes, fato esse que não me torna  nem melhor nem pior do que o grupo de pessoas que adoraram ele. Além disso, achei um pouco "solta" a história, pelo menos eu não encontrei uma conexão firme entre os capítulos, algo que realmente fizesse prender a atenção.

Para quem curte histórias sobre jovens enfrentando a fase da vida onde tudo muda, ou quase tudo, para pessoas que gostam de algo leve esse livro com certeza pode conquistar, mas na minha atual fase de leitura...infelizmente não conquistou.

Alguém de vocês já leu esse livro? O que acharam? Coloquem nos comentários, vamos ver as várias maneiras de analisar uma mesma história!



Resenha: A Casa das Orquídeas





Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 558

Sinopse:
"Quando criança, a pianista Júlia Forrester passava seu tempo na estufa da propriedade de Wharton Park, onde flores exóticas cultivadas pelo seu avô nasciam e morriam com as estações.

Agora, recuperando-se de uma tragédia na família, ela busca mais uma vez o conforto de Wharton Park, recém-herdada por Kit Crawford, um homem carismático que também tem uma história triste. No entanto, quando um antigo diário é encontrado durante uma reforma, os dois procuram a avó de Júlia para descobrirem a verdade sobre o romance que destruiu o futuro de Wharton Park...

E, assim, Júlia é levada de volta no tempo, para o mundo de Olívia e Harry Crawford, um jovem casal separado cruelmente pela Segunda Guerra Mundial, cujo frágil casamento estava destinado a afetar a felicidade de muitas gerações, inclusive da de Júlia."

Minha opinião:
Devo confessar que peguei este livro e fiquei umas duas semanas só olhando para ele com medo de começar a ler e ficar um mês só nele (frescura eu sei). Porém, quando eu comecei a ler eu levei cerca de uma semana para terminar apesar do tamanho dele.

Estava receosa quanto à história nos primeiros capítulos, fiquei pensando o quanto de ações e novidades teriam que aparecer na história para preencher quase 600 páginas, pensei que a autora pudesse ter "enchido linguiça" em muito capítulos ("encher linguiça" aqui no sul é no sentido de escrever qualquer coisa para ocupar páginas e páginas, falar bobagens para preencher tempo, etc).

Pessoal: mas todos meus medos foram embora quando terminava um capítulo e começava outro. A história absorve a atenção da gente do início ao fim e simmmm, teve muitos acontecimentos novos até o último capítulo o que não fez eu sentir cansaço em nenhum momento.  Quando eu pensava "ok, depois dessa revelação chega né, acho que agora não tem mais nada novo para acontecer", não é que aparecia algo novo sim!! É incrível como a autora mexe com passado e presente numa forma tão perfeita que não faz em nenhum momento o leitor ficar perdido. Tudo é claro com moderação, as revelações são mostradas na hora correta, mas claro...antes um toque de mistério na história.

Os personagens que no início eram meros personagens, se mostram com ligações tão fortes às gerações passadas que me deixaram impressionada. Emoção é a palavra que descreve o livro, momentos muito tristes me fizeram repensar ao analisar pessoas amarguradas pois nesse livro há a transformação de pessoas extremamente doces em pessoas amargas e na história a gente entende bem o porquê. Obviamente existe vários momentos lindos, marcantes de pura alegria e o final...não poderia ser mais perfeito.

Com certeza um dos meus favoritos entre todos o que eu li até hoje.  Não desprezo nenhum livro mas este, dessa resenha merece destaque. Por isso digo a quem não leu: não se assuste com o tamanho, vale a pena cada página!


Resenha: Branca de Neve e o Caçador







Autores: Lily Blake, Evan Daugherty, John Lee Hancock, Hossein Amini
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 208

Sinopse:

"Há dez anos, a vingativa Rainha Ravenna assassinou o rei na mesma noite em que se casara com ele. No entanto, dominar o reino tornou-se um sofrimento para a Rainha.
Para salvar seus poderes, ela deve devorar um coração puro, e Branca de Neve é a única pessoa com esse coração.
A fim de capturá-la, Ravenna recorre ao Caçador, o único homem que já se aventurou pela Floresta Sombria e sobreviveu. Branca de Neve será morta pelo Caçador? Ou será treinada por ele e se tornará a melhor guerreira que o reino já conheceu?"

Minha opinião:

Clássica a história da Branca de Neve, isso todos sabem. Quando recebi o livro fiquei super empolgada para ler, mas achei ele tão fino, esperava que fosse mais grosso.

A história é bela, é um mundo de fantasias, aventuras e por isso só eu já gostei. Mas tenho algumas observações a fazer:

No livro a Branca de Neve fica presa alguns anos, mas quando se dá a fuga (detesto colocar fatos que aconteceram no livro mas agora foi necessário e além disso, acredito que todos estão vendo a propaganda do filme e na propaganda mostra ela fugindo), vejo a personagem tão...bem! Uma pessoa que fique uns meses presa já fica perdidinha, imagine anoss!!! Acho que a Branca de Neve saiu com uma mentalidade de quem nunca tinha sido presa, apenas perseguida, mas tudo bem...é fantasia né?

O "meio" do livro eu gostei, mas o final....  depois de tantas coisas que acontecem durante a história imaginei um final mais...drástico, mais emocionante. Tudo bem que no final tem batalhas sim, tem personagens se enfrentando, mas eu achei tão rápida a batalha final. Não deu nem para sentir aquele aperto no peito quando as coisas começam a ficar feias para os personagens, isso porque a batalha final é tão rápida, faltou emoção e complicações maiores nela.

Sinceramente, acho que a propaganda em volta da história do livro/filme foi muito maior do que a emoção que a história passa realmente, uma pena porque tendo como base uma história clássica dava para explorar muitoooo, dava para criar muito mais dramas, batalhas e situações complicadas as quais prenderiam mais a atenção de quem leu o livro. Apesar dessas minhas observações eu gostei do livro, ele não é ruim...ele é carente de mais ações.



Resenha: Um ano inesquecível




Autor: Ronald Anthony
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 303

Sinopse:

Você acredita que o amor pode durar para sempre? Jesse Sienna não. O casamento de seus próprios pais era respeitável mas sem paixão; e sua própria história romântica indica que o amor queima ardentemente antes de desaparecer por completo. Então, quando seu pai, Mickey, muda-se para sua casa e parece não compreender o relacionamento superficial de Jesse com sua atual namorada, mas Jesse não lhe dá atenção.
É apenas um exemplo do quão diferente eles são e fica mais evidente que ele e seu pai nunca terão uma ligação mais profunda.

Mas a verdade é que Mickey Sienna conhece mais sobre amor do que a maioria das pessoas conseguem aprender na vida toda.

Há mais de cinquenta anos, ele encontrou o amor mais verdadeiro que a vida pode oferecer. Ele sabe das infinitas recompensas de investir seu coração e sua alma em alguém... E conhece o prejuízo devastador de deixar esse alguém perfeito escapar.

Quando Mickey percebe que Jesse não está dando valor a uma mulher extraordinária, decide que é hora de contar a história que nunca contou para nenhum de seus filhos a Jesse. Durante os meses seguintes, Mickey mostra seus momentos mais particulares e felizes para seu filho... e muda a percepção de Jesse em relação ao amor e as possibilidades de um relacionamento duradouro para sempre.

Minha opinião:

Quando comecei a ler este livro sinceramente eu não sabia o que esperar e no fim, gostei.
O livro tem como foco o relacionamento de pai e filho e o quanto é importante o amor na vida. Jesse e seu pai Mickey não possuem um vínculo muito forte, mas acontecimentos fazem Jesse ter a ideia de mudar esse cenário e com isso se aproximar de seu pai.  A tarefa não é fácil, pessoas com costumes diferentes, gerações diferentes agora dividindo a mesma casa.

Filho tenta entender as manias do pai...o pai tenta entender as atitudes do filho e do silêncio constante entre os dois, surge uma aproximação lenta e forte. Histórias antigas de Mickey conquistam Jesse principalmente por conhecer mais da vida do pai e com isso, sem querer, fazer uma análise da própria vida.  Jesse acaba aprendendo muito com seu pai, acaba transformando sua vida e ultrapassando medos graças a história do pai.

O livro...bom, pelo título eu esperava mais ação, mas a história se mostrou encantadora. Um livro que mostra uma linda história entre pai e filho.

Recomendo para pessoas que gostem de histórias mais paradas, mais reflexivas.



Resenha: Tudo o que ela sempre quis





Autora: Barbara Freethy
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 318
Skoob


Sinopse:

"A busca por um terrível segredo pode não ser a melhor opção

Ela era a melhor amiga deles, ou assim eles pensavam — até anos mais tarde, quando seus segredos os levam a uma perigosa busca pela verdade sobre quem ela realmente fora... e por que morrera... Dez anos atrás, em uma festa louca, a linda e estonteante Emily caminhava para sua morte, deixando seus três melhores amigos e suas "irmãs" — Natalie, Laura e Madison — devastados. Nenhum deles esquecera aquela noite — ou o papel que cada um teve na morte de Emily, a culpa que os persegue e a perda que ainda sofrem. Agora, um escritor desconhecido entra na lista dos livros mais vendidos com um romance similar à história deles. Quem é ele? Como ele sabe os detalhes íntimos de suas vidas? E por que ele está acusando um deles como assassino? Quando eles começam a desvendar a verdade sobre a amiga em comum, irão redescobrir um amor que ela perdeu há muito tempo e descobrir segredos que vão mudar sua vida para sempre..."

Minha opinião:

Não sei explicar mas este não me conquistou de primeira, mesmo assim encarei a leitura o que foi bom porque me surpreendi.

O livro dessa resenha fala de amizade, este é o tema principal. Amizade entre 4 amigas que se conheceram na faculdade, cada uma com uma personalidade diferente mas com um carinho imenso pelas outras.
A história gira em torno da morte de Emily, que era uma das 4 amigas. A morte dela, todos pensavam, que tinha sido investigada e o caso tinha sido encerrado, mas devido a um livro que relata a vida das 4 amigas incluindo a morte de Emily, faz o passado renascer. O livro porém, não fala dos nomes verdadeiros das pessoas envolvidas mas as pessoas que conhecem a história não possuem dúvidas, é sobre a morte de Emily que o livro fala e diante disso em pouquíssimo tempo a notícia se espalha e a vida das outras 3 amigas vira de cabeça para baixo.

Todas elas e mais amigos próximos querem saber quem é o escritor, o que é relatado apenas no final do livro, mas o motivo para desvendar o mistério de quem escreveu o livro é porque neste livro uma das 3 amigas é acusada pelo assassinato de Emily. E quem será o assassino? Será que é quem é acusado no livro? Ou será que alguém quer desviar a atenção do verdadeiro assassino?

Nesse ressurgimento do passado a confiança entre as 3 amigas é testada e dos restantes dos amigos também. Muitos vão acreditar nelas, muitos não. O livro mostra uma história aparentemente simples, com doses de muito mistério, intrigas e sentimentos de confiança e amizade.

Recomendo o livro, ainda mais por ele não ser pesado demais, nem leve, as dosagens de mistérios e amizade são colocados na medida exata.



Resenha: A Vez da Minha Vida





Autora: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 383



"Certo dia, quando Lucy Silchester volta do trabalho, há um envelope de ouro no tapete. E um convite dentro dele para se encontrar com a Vida. Sua vida. Pode soar peculiar, mas Lucy leu sobre isso em uma revista. De qualquer forma, ela não pode ir ao encontro: está muito ocupada desprezando seu emprego, fugindo de seus amigos e evitando sua família. Mas a vida de Lucy não é o que parece. Algumas das escolhas que fez — e histórias que contou — também não são o que parecem. Desde o momento em que ela conhece o homem que se apresenta como sua vida, suas meias-verdades são reveladas totalmente — a não ser que ela aprenda a dizer a verdade sobre o que realmente importa. Lucy Silchester tem um compromisso com sua vida — e ela terá de cumpri-lo."


Este livro quando chegou eu logo quis ler. Não sei se foi pela capa, ou pelo título mas sei que quis ler logo e foi o que fiz assim que terminei de ler Romeu Imortal (na época que eu li).

A personagem principal é Lucy e sua "vida". Vida no livro é uma agência que de vez em quando faz as vidas das pessoas entrarem em contato com elas. Essas "vidas" são funcionários da agência que sabem tudooo, simplesmente tudo sobre a sua "dona", dona de cada vida. Complicado? Não muito, lendo o livro dica fácil entender.

Mas se você achou patética essa história de vida para cá e para lá, calmem, realmente é um pouco fantasioso pensar em nossa vida em forma de uma pessoa que sabe tudo: quando mentimos, os erros que cometemos, nossas falhas, enfim, tudo. Mas essa fantasia faz a gente pensar muito no nosso dia a dia e foi assim que a personagem principal amadurece.

Lucy é uma pessoa que simplesmente vive, dia após dia, seus meses e anos são uma rotina sem graça, uma rotina sem amor e sem emoção.  Para disfarçar essa falta de emoção a personagem coleciona pequenas mentirinhas que sem ela perceber, interferem muito na sua vida. Mas depois da agência entrar em contato com ela e dela ter a partir daí, a companhia diária de sua vida, ela começa a ver o que há de errado em sua existência, ela percebe que não tem emoção, que não tem mais amor a .... vida.

O amadurecimento da personagem é evidente e isso ocorre no decorrer de cenas tristinhas e de cenas cômicas. Impossível não fazer um paralelo entre a vida da personagem e a nossa, eu pelo menos parei para pensar na minha...vida. A maneira figurada que foi colocada no livro da "vida" da personagem através de um ser humano que simplesmente sabe tudo dela, acredito eu, foi uma maneira diferente de dizer "Valorize sua vida! Ame sua vida!". Gostei muito da ideia e da abordagem que foi desenvolvida.

Eu recomendo este livro, além de leve ele é engraçado, profundo e principalmente uma forma de nós começarmos a valorizar mais a ... vida!!



Resenha: Estilhaça-me





Autora: Tahereh Mafi
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 302

Sinopse:
"Juliette nunca se sentiu como uma pessoa normal. Nunca foi como as outras meninas de sua idade. O motivo: ela não podia tocar ninguém. Seu toque era capaz de ferir e até matar.
Durante anos, Juliette feriu e, segundo seus pais, arruinou o que estava à sua volta com um simples toque, o que a levou a ser presa numa cela.
Todo dia era escuro e igual para Juliette até a chegada de um companheiro de cela, Adam. Dentro do cubículo escuro, Juliette não tinha notícias do mundo lá fora. Adam ia atualizando-a de tudo.
Juliette não entendeu bem o que estava acontecendo quando foi retirada daquela cela e supostamente libertada, ao lado de Adam, e se vê em uma encruzilhada, com a possibilidade de retomar sua vida, mas por caminhos tortuosos e totalmente desconhecidos.
"Estilhaça-me" é um romance fantástico, que intriga, angustia e prende o leitor até a última página com uma história surreal que mistura amor, medo, aventura e mistério e traz um desfecho surpreendente."

Minha opinião:

Eu li muitas resenhas ótimas deste livro, por isso comecei lendo empolgada. Mas nos primeiros capítulos já me decepcionei, a história era boa mas não era ótimaaa como eu lia nas resenhas, mesmo assim continuei lendo.

Achei interessante, desde o início, a temática, os mistérios...uma pessoa que não pode tocar em ninguém, um mundo acabado, virado em cinzas graças as atitudes dos seres humanos anos antes, nisso não pude negar...muito bom. Mesmo assim o livro  não me empolgava....até que...

Eu já tinha lido aproximadamente 70% do livro quando comecei a querer ler mais um capitulo e mais um e mais um. A história que no início tem mais foco psicológico, começa agora a ter um foco mais....voltado para aventura, ação, suspense. Bom, confesso...me apaixonei pelo livro!

Misturar um mundo destruído pelo mau uso dos recursos naturais com uma personagem com um dom (ou seria maldição?) foi a química perfeita para a história (apesar de eu ter demorado para me apaixonar). Depois da  metade do livro temos muito mais cenas de ação, de pensamentos tipo: "aiii quaseee aconteceu" "será que conseguem?" "tem que dar certo", hehehe é...a atenção minha foi total na finaleira. E quando eu pensava que ia ocorrer aqueles acontecimentos onde um lado ganha e o outro perde, acontece algo que deixa aquela ação toda, que deixa o combate entre os mocinhos e vilões ... de lado. Como se fosse uma transformação no psicológico da personagem principal, a qual no início do livro achava que estava completamente louca. Mas no final do livro ela amadurece, cresce, se descobre melhor e se prepara melhor para as futuras batalhas.

O livro termina com essa transformação concluída na personagem principal e eu fiquei "malucaaaa" para saber o que ia acontecer depois.  O livro termina no meio da história? Sim, isso porque este livro faz parte de uma trilogia e pelo que vi no site da autora (http://www.taherehmafi.com/) o segundo livro será lançado nesse ano ainda e eu claroooooo que vou dar um jeito de comprar assim que chegar no Brasil.

Bom, em resumo: demorei mas me apaixonei pelo livro!! Recomendadíssimoooooo para todos!

E vocês? Já leram ele? O que acharam?



Resenha: Questões do Coração





Autor: Emily Giffin
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 438

Sinopse (contra capa do livro):

"Tessa Russo é mãe de dois filhos e esposa de um renomado cirurgião pediátrico. Apesar de todos os seus receios, ela recentemente abandonou sua carreira para se concentrar em sua família, na busca pela felicidade doméstica. Por fora, parece destinada a viver uma vida encantada.
Valerie Anderson é uma advogada e mãe solteira de um garotinho de seis anos, Charlie, que nunca conheceu seu pai. Depois de muitas decepções, desistiu do amor e até mesmo das amizades, acreditando que é sempre mais seguro não criar muitas expectativas.
Embora as duas vivam na mesma área de Boston, elas têm pouco em comum, com exceção do amor incondicional por seus filhos. Em uma noite, um trágico acidente faz suas vidas cruzarem-se de  maneira inimaginável."

Comprei este livro na livraria Nobel, aqui na minha cidade, e pensei que ia demorar muiiito tempo para ler  porque ele é bemm longo. Mas não, li em pouquissímos dias. O livro tem uma leitura fácil, agradável e as margens são grandes...o que faz o livro não se tornar tão longo.

Os capítulos do livro são intercalados entre "Tessa" e "Valerie", cada um falando de cada uma dessas mulheres, suas vidas, sua rotina. O livro todo se baseia na vida dessas duas personagens.

Tessa, é casada e tem dois filhos...um menino e uma menina. Seu marido é um excelente cirurgião pediátrico e ela é dona de casa apenas. Ela trabalhava, mas decidiu cuidar apenas da casa e da família.

Valerie, é mãe solteira e advogada. Seu filho não conheceu o pai, entretanto tem uma mãe extremamente dedicada e carinhosa.

Mas um acidente acontece, que faz a família de ambas se aproximarem de certa forma. Elas não convivem entre si, mas seus destinos são colocados num caminho paralelo, onde as ações de uma personagem influencia de certa forma na vida da outra personagem.

Neste ponto, os bons acontecimentos podem não ser tão bons...o que parece felicidade pode se transformar em dores de cabeça e os valores de cada personagem são colocados à prova.
O que vale mais dentro de uma família? O que escolher para nossas vidas? Podemos confiar nas pessoas? Até onde ir em busca da felicidade? Devemos perdoar quando alguém faz algo que nos magoa?

Esses são alguns itens levantados nesse livro. Não posso contar mais nada senão teria que contar fatos relevantes...mas amigos, eu adorei o livro. A história não tem fatos emocionantes que faz a gente ficar numa tensão lendo. Porém, é uma história que levanta muitas questões importantes dentro de uma família. Pessoas jovens, com filhos pequenos, uma carreira pela frente, uma vida para cuidar.  Aconselho a leitura, eu adoreii o livro.



Resenha: Estou com Sorte





Autor: Douglas Edwards
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 477

Sinopse:

"Comparar o Google a um negócio comum é como comparar um foguete a um Edsel. No seu começo, o Google abraçou extremos — dias infindáveis abastecidos com comida farta e de graça, debates infindáveis baseados em dados, e jogos de hóquei de tirar sangue. Os líderes recém-formados da empresa procuravam mais do que velhos caminhos para o sucesso; eles queriam disponibilizar toda a informação do mundo para todos instantaneamente. O Google, como o Big Bang, era algo único, uma liberação explosiva de inteligência bruta e inigualável energia criativa, e enquanto outros descreveram o que o Google conquistou ninguém jamais explicou como era se sentir fazendo parte disso. Pelo menos até agora.

Douglas Edwards, o funcionário numero 59, oferece uma primeira visão por dentro do que era ser um Googler. Experimente a mistura enervante de camaradagem e competitividade enquanto Larry Page e Sergey Brin, os jovens e idiossincráticos parceiros da empresa, criavam uma estrutura famosa pela sua não hierarquia, pela luta contra a sabedoria convencional, e a corrida para implementar uma miríade de novos recursos, enquanto, tranquilamente enterravam ideias passadas e produtos danificados. Estou Com Sorte captura pela primeira vez a cultura autoinventada da mais transformadora corporação do mundo e oferece um acesso único às emoções, particularmente as tensões, experimentadas por aqueles que construíram da noite para o dia uma das marcas mais conhecidas do mundo. "

Minha opinião:

Vi muitas caixinhas de correio em vários blogs e algo que percebi foi que este livro não chamou muita atenção, pelo menos da maioria. Eu no entanto, tive minha atenção voltada primeiramente para a capa, simples, bonita. E que meio sem querer me vi lendo ele.

Confesso que achei ele imenso!!! Pensei que não ia terminar de ler ele tão cedo e por um período tive a sensação de que, quanto mais eu lia mais longe do fim eu ficava. Além do livro ser grande (quantidade de páginas), as bordas internas não são muito grande e outro detalhe: tem texto, muitooooo texto, páginas e mais páginas que você vê poucos espaços vazios.

Imagino que este livro não vai agradar a todos, mas quem gosta das áreas de tecnologia e marketing ou seja fã do Google, de repente vai querer ler ele sim. Meus motivos? Hummm, eu tenho base na área de tecnologia (sou bacharel em Sistemas de Informação) e sou uma usuária diária do Google, além disso tenho conta no gmail, o próprio blog aqui é na plataforma blogger. Adicionando a esses motivos tem o fato de eu gostar de histórias reais, por tudo isso peguei este livro e comecei a ler sem ao menos olhar as outras opções que eu tinha.

Enfim, vamos (no caso eu) falar um pouquinho mais sobre o livro em si. O funcionário número 59, Douglas Edwards do Google é quem conta a história apartir do momento que mudou de emprego sendo o novo destino o Google. Na época que ele entrou na empresa, ela estava pequenina, uma startup no Vale do Silício, uma empresa que muitos não acreditavam que ia dar certo mas que Douglas decidiu aceitar a oferta de emprego para área do marketing, o ano era 1999.

Uma empresa na qual tive doces a vontade para comer, animais de estimação perto de seus donos, onde não tinha informações confidenciais entre alguns funcionários - todos sabiam de tudo, onde cada um fazia seu horário. Mas não se engane, havia muitoo trabalho e todos levaram muito a sério.

Oferecer um serviço de busca de qualidade era a frase de ordem, qualidade era a palavra de ordem. Muito trabalho, de manhã, de tarde, de noite e até de madrugada. O pessoal não chegava em casa e esquecia do trabalho, o lado profissional estava 24 horas grudado neles.

Tenho que admitir que o serviço de busca do Google foi algo que peguei o costume de usar com facilidade, mas o resto dos produtos eu me negava a usar. O maior desafio meu foi usar o gmail, minha nossa ... eu me negava a fazer uma conta no gmail e até sentia um sentimento do tipo "não conheço o pessoal que trabalha no Google mas acho que não gosto deles, acho uma empresa metida e não sei se é correta". Ok, cada um com seu pensamento, mas depois que li este livro ... confesso: virei fã do trabalho de cada um que ajudou a fazer do Google o que ele é hoje. Como contei  no parágrafo anterior, o pessoal de lá trabalhava quase 24 horas por dia, café, almoço, janta era praticamente sempre no Google, na empresa digo. Brincadeiras, besteirinhas para comer, massagem e outros mimos tinham sim mas igualmente tinha trabalho e datas de entrega. Famílias foram colocadas de lado muitas vezes pelo objetivo único de abraçar a empresa, vestir a camiseta, confiar e cada um fazer sua parte (talvez o que falta em muitas empresas hoje em dia: os funcionários "vestirem a camiseta" da empresa).

Obviamente teve relatos (muitos até) de comportamento de algumas pessoas de lá que  me deixaram revoltada, hehehehe, mas acredito que grandes vitórias se faz com momentos bons, ruins, discussões e celebrações.

Nosso autor, Douglas, mostrou o quanto superou barreiras que ele achava que tinha, limites que ele achava que nunca ia ultrapassar, conhecimentos talvez confusos para ele e etapas que ele tinha certeza que não ia conseguir vencer. Mas ele venceu. Douglas mostra o quanto é possível irmos longe se baixarmos a cabeça e nos dedicarmos de corpo e alma no nosso trabalho, desde que acreditamos nele. Sim, acreditar na empresa que você está por mais que o mundo chame ela de maluca e que diga que ela não irá para frente, é essencial.

Depois de ler este livro (que valeu a pena cada página), adquiri uma visão diferente da empresa Google, das capacidades do ser humano e da forma de trabalhar. Com certeza muito do que aprendi lendo este livro vou levar para meu lado profissional, minha visão de "ter um emprego, uma função dentro de uma organização" mudou para muito melhor.


Resenha: Anjos à Mesa





Autora: Debbie Macomber
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 222

Sinopse:

"Shirley, Goodness e Mercy sabem que o trabalho de um anjo é interminável — especialmente na véspera do Ano-novo. Ao lado de seu novo aprendiz, o anjo Will, elas se preparam para entrar em ação na festa de fim de ano da Times Square. Quando Will identifica dois solitários no meio da multidão, ele decide que a meia-noite será o momento perfeito para dar aquele empurrãozinho divino de que eles precisam para acabar com a solidão. Então, por “acidente”, Lucie Ferrara e Aren Fairchild esbarram-se no meio da alegria da festa, mas, assim como se aproximam, acabam se perdendo: um encontro marcado que não acontece os afasta pelo resto da vida. Ou será que não? Um ano depois, Lucie é a chef de um novo e aclamado restaurante, e Aren é um colunista de sucesso em um grande jornal de Nova York. Durante todo o ano que passou, os dois não se esqueceram daquela noite. Shirley, Goodness, Mercy e Will também não se esqueceram do casal... Para uni-los novamente, os anjos vão usar uma receita antiga e certeira: amor verdadeiro mais uma segunda chance (e uma boa dose de confusão), para criar um inesquecível milagre de Natal."

Livrinho que comecei 2014 e que vi que não tinha como começar melhor, o livro é ótimo!!

Me diverti com as confusões das anjas, ops, perdão, das embaixadoras da oração Shirley, Goodness e Mercy , hehehe. Mas vou explicar como é essa função delas: Deus recebe as orações das pessoas que depois vai repassando para Gabriel que é o chefe dessas embaixadoras, elas no caso tem a missão de ajudar somente na realização dos pedidos, mas nunquinha interferir diretamente na vida das pessoas, porém....claroo que o que mais fazem é interferir, tudo sem querer claro. E essas interferências delas fazem com que recebam muitos puxões de orelha do Gabriel e ainda estão confundindo a cabeça do aprendiz Will, aprendiz que teve a sorte (ou não sorte) de estar sob cuidados delas.

A confusão do livro começa quando as 3 resolvem apresentar a Terra a Will, afinal ele não conhecia nada aqui na Terra e o dia escolhido para isso não poderia ser mais perturbador e cheio de pessoas nas ruas: ano novo e em Nova York! Quando elas chegam na Times Square e onde as pessoas estão felizes esperando o ano novo, elas estão comportadas explicando tudo o que Will pergunta mas não demora muito para cada uma ser atraída por algo na multidão...é uma que vai socorrer uma criança que esta perdida, outra que amaaaa luzes e acaba indo para frente das câmeras de televisão, até Will se distrai vendo uma moça e um rapaz sozinhos, parecendo tristes, um de costas para o outro...e nessa confusão depois de uma encontrar a outra e de encontrar Will acaba fazendo com que Will dê uma forcinha para esse rapaz e essa moça se conhecerem através de um...esbarrão que faz nascer um lindo amor...ai ai....

Ai ai nada, o problema é grave pois os dois iam se conhecer sim mas um ano depois desse dia! O fato deles se conhecerem antes do tempo faz acontecer tantas coisas que pode resultar em eles não quererem nunca mais na vida olharem para cara do outro! Gabriel que fica "pouco" chateado só tem uma solução: mandar os 4 para a Terra para arrumarem essa bagunça e torcer que não aprontem mais nada (santa ilusão, hehehe).

No fim, bom, vocês terão que ler, precisam ler! Pessoal, o livro é levíssimo, engraçado, romântico, divertido! Amei, amei amei o livro, foi ótimo começar o ano lendo ele.  Recomendo a todos incluírem esse livro entre leituras mais pesadas, que exigem mais concentração, este livro vai divertir vocês!



Resenha: P.S. Eu te Amo





Autora: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 365



"Gerry e Holly eram namorados de infância e ficariam juntos para sempre, até que o inimaginável acontece e Gerry morre, deixando-a devastada. Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas nas quais Gerry, gentilmente, a guia em sua nova vida sem ele. Com ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir, chorar, cantar, dançar e ser mais corajosa do que nunca. "


Antes mesmo de saber que esse livro ia ser publicado pela Novo Conceito, antes de pensar que eu ia ler ele nesse ano, li muitas opiniões maravilhosas sobre o filme P.S. Eu te Amo. Todos que viram o filme ou leram este livro diziam para mim que eu deveria conferir também, com isso criei uma alta expectativa pensando ser algo que eu dissesse "Uau" no final da história.

Li o livro, não disse "Uau", mas achei linda a história. Acho que errei em criar tantas expectativas pois minha opinião real agora não a alcançou.

Falar de amor é sempre maravilhoso, falar de um casal que se ama a ponto que mesmo com a morte de um deles o amor continuar vivo, é emocionante. Claro que o livro é ótimo, a personagem principal Holly me conquistou, me emocionou e às vezes até fez eu não concordar com certas atitudes dela. Falando um pouquinho da história, Holly é jovem e tem duas melhores amigas que estão ao lado dela em todos os momentos. Holly é extremamente feliz e vive para o marido que acaba falecendo. O livro começa com a personagem já viúva e sem saber o que fazer da vida. Um amor que causa um tipo de atitude estilo "viver somente para o outro" faz a gente se questionar se viver assim é saudável, mas por outro lado, quem vai julgar a força de um amor? Holly vivia tanto para o marido e eles eram tão felizes que sem ele ela não soube mais andar sozinha. Mas ele, mesmo após sua morte, a surpreendeu: ele deixou cartas para serem abertas uma por mês, nelas havia sugestões, idéias, pedidos. Holly então se agarrou às cartas de forma como se fossem sua única forma de respirar, ela fez sim tudo o que ele sugeriu nas cartas, mesmo que alguma coisas causassem revolta nela.

Com o passar dos meses, apesar das cartas serem uma forma de querer continuar vivendo, também ajuda a personagem a se auto descobrir, a superar obstáculos, de relaxar, de querer viver. A personagem aprende com a dor que é possível viver sim sem a pessoa que amamos e que um amor verdadeiro é realmente eterno.

O livro tem muitas cenas super engraçadas, ri  muitoooo com elas, há cenas emocionantes, há cenas de esperança. Este livro é romântico sem ser meloso, é emocionante sem ser dramático, é divertido sem excessos, é lindo na medida certa.

Apesar de eu ter criado expectativas demais, adorei esse livro. Recomendo ele sim e fico com um livro que cada vez que eu olhar para ele vou pensar: sim, é possível caminhar quando algo nos deixa extremamente tristes, sim é possível encontrar um caminho quando não temos a menor noção de onde ir.



terça-feira, 10 de maio de 2016

Resenha: Você tem Meia Hora





Autora: Camila Nascimento
Número de páginas: 291


"Na noite de réveillon, Bia é abandonada por Arthur, o namorado de três anos com quem já morava há dois e pretendia se casar em um. À beira dos trinta, isso é uma tragédia, pois o que era para dar certo já tinha que ter dado e o que deu errado não dá mais tempo de consertar, ou seja se não se casar até os trinta, Bia estará condenada ao calabouço da solteirice, brigando pelo buquê nas festas de casamento e conhecendo homens que mentem a idade, o estado civil e a foto na internet. Mariana acha que a melhor amiga está exagerando, pois até um pé na bunda te empurra para frente. "Reiventar-se" é A palavra! Porém para isso, Bia precisa ir para o lugar onde todo mundo vai quando dá essas loucas. Londres. E concorrer à vaga de emprego mais disputada do século XXI. Mais será que uma mudança pode mesmo dar certo quando se leva na bagagem uma estória tão mal resolvida?
"

Este livro, desde que eu vi a capa e li algumas informações sobre ele, tive a impressão que eu iria gostar. Imaginei um livro fininho, rápido e gostoso de ler.
Mas me enganei em todos os sentidos afinal, o livro não é fininho (é bem grossinho), não é rápido de ler (demorei alguns dias) e não é gostoso de ler (é maravilhoso), hehehe. Mas vamos à história...

O livro fala da vida da comissária de bordo Beatriz, ou Bia como ela é citada na  maior parte do livro. Bia tem uma melhor, super, mega amiga, que também é comissária chamada Mariana.
No início do livro, a história de Bia e Mariana é contada, como elas se conheceram, como foi a vida delas até ambas se tornarem comissárias de bordo, é um relato breve e que eu adorei. Dei muitasss risadas com alguns fatos de Mariana.

Mariana é solteira e a filosofia de vida é quase como um "aproveitar a vida e ser felizzzzz!", já Bia é "casada", entre aspas porque não é aquele casadaaaaa no papel, Bia mora com o namorado Arthur. Porém essa parte do morar junto com o namorado não passa além de 2 capítulos. Arthur dá um "belo chute" no traseiro de Bia na noite de reveión!!!! E é aqui que o livro começa propriamente dito.

Bia está a beira dos trinta anos e o desejo de casar de verdade com o grande amor da sua vida está dia a dia sumindo.  Para ajudar na depressão pós chute do agora ex namorado, Bia entra em férias (essas férias ele iniciou quando chegou em casa e viu que estava agora sozinha). Bela data para entrar em férias...afinal esse período sem a correria de estar sempre viajando só fez Bia chegar no fundo do poço. Sua amiga Mariana acha tudo um exagero, mas sabe consolar a amiga de forma verdadeira, estando sempre próxima, sempre ligando.

Até que Mariana descobre que a empresa onde elas trabalham ia se expandir e agora uma vaga em Londres é disputada pelas comissárias. Mariana incomoda Bia para ela se candidatar, na verdade Mariana candidata a amiga que não quer a vaga. Mariana tem certeza que uma nova cidade, em outro país com novos desafios é tudo o que Bia precisa para dar um UP na vida. O relato da história até aqui é uma mistura de momentos depressivos de Bia, momentos cômicos, momentos amizade verdadeira, momentos de reflexão.

Continando...apesar da torcida contrária de Bia, ela consegue a vaga. E em Londres acontecem muitaaaasss aventuras, muitos mais momentos cômicos, muitos momentos de trabalho de Bia, e momentos de Bia com saudades do Brasil e principalmente de sua amiga Mariana.

O final é surpreendente, acontece algo que em momento algum durante minha leitura me passa pela mente que poderia acontecer. Bia enfrenta um grande desafio, passar por alguns obstáculos nem sempre é fácil. Mas o final do final é emocionante após esse fato aí.

O livro fez eu dar muitassss risadas, intercaladas de pensamentos meus como "haaa isso eu concordo" "humm passei por isso também" "passei por algo parecido" "que nojooo deleeee!! fiquei revoltada por Bia agora" "aii que lindooo" (com sorriso no rosto), "aiii que emocionante.." (acompanhado de sniff sniifff snifff) e por fim "sem comentáriosss..." (chorando mesmoo).

Este foi um dos melhores livros que li. E minha vontade era nem passar adiante (afinal era de booktour), mas claroo que nuncaaaaaaaaa farei uma coisa dessas né gente...é só o desejo de querer ter meu exemplar em casa. Aliás, este livro é daqueles que dá vontade de nemm colocar na estante e sim na cabeceira da cama e todas as manhãs ler um pedacinho. Minha vontade é continuar sabendo todos os dias como está a vida da personagem, é ler sempre sobre a Bia e relembrar a amizade com Mariana. E com certeza este livro é prioridade de compra, preciso dessa história linda sempre perto de mim... Simplesmente..AMEI !

Bom, acho que nem preciso comentar mais nada, deu para ver que amei o livro, que quero comprar ele assim que eu puder e que quando isso acontecer, ninguém na minha casa vai o encontrar  na estante e sim na cabeceira da minha cama, para todas as manhãs ou noites eu ler um pedacinho desta linda história...

Super parabéns a autora, arrasou nessa história..



Resenha: A Arte da Imperfeição





Autor: Brené Brown
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 177

"Este importante livro é sobre a jornada de uma vida, deixando de se preocupar com "O que os outros vão pensar?" e acreditando que "Eu sou suficiente". A habilidade ímpar da autora em misturar pesquisa original com relatos faz com que a leitura de A Arte da Imperfeição pareça uma longa e animadora conversa com uma amiga muito sábia que oferece compaixão, sabedoria e ótimos conselhos. A cada dia nos deparamos com uma enxurrada de imagens e mensagens da sociedade e da mídia nos dizendo quem, o que e como devemos ser. Somos levados a acreditar que, se pudéssemos ter um olhar perfeito e levar uma vida perfeita, já não nos sentiríamos inadequados. E se eu não posso manter todas essas bolas no ar? Por que não é todo mundo que trabalha duro e vive às minhas expectativas? O que as pessoas vão pensar se eu falhar ou desistir? Quando posso parar de provar a mim mesmo? Em A Arte da Imperfeição, Brené Brown, Ph.D, é uma especialista em vergonha, autenticidade e compartilha a coragem que aprendeu em uma década de pesquisas sobre o poder de viver sinceramente."

Este livro me chamou muita atenção quando chegou, talvez porque eu estivesse (na época que li) passando por uns dias perdidas em alguns assuntos, algumas decisões...o fato é que peguei em seguida que ele chegou para ler.

Algo que notei logo foi que é um livro que não agrada todo mundo. A temática dele, a forma como é elaborado....vou explicar.

A autora fala em todo o livro sobre experiências próprias, sobre momentos que não soube como agir, ou que ficava nervosa ao extremo, ou como disfarçava ser quem na verdade não era. De acordo com os relatos sobre fatos que ela passou, ela vai levantando tópicos e debatendo-os, por exemplo: vergonha, coragem, compaixão, culpa, autenticidade, entre outros.  Ela vai fazendo quase que um comparativo de reações que ela teve e quais podem ser reações melhores afim de viver a vida plenamente.

Em alguns parágrafos, tive a impressão que havia uma repetição de temas e conceitos, mas depois vi que é os assuntos que se entrelaçam de tal forma que parece sim haver uma repetição extrema.

Devido a este cenário de descrição do livro que eu falo que ele não agradará todos.

O que eu achei? Eu gostei sim, mas não tanto quanto eu imaginei que ia gostar.





Resenha: Amazônia, Um caminho para o sonho



Autora: M.C.Jachnkee
Editora: ---
Número de páginas: 274
Skoob

Um sonho em comum. 
Uma viagem para a misteriosa e irresistível Amazônia.
Em Amazônia – Um Caminho para o Sonho, o leitor conhecerá Rafaela, Camila, Ana Carolina, Joana e Daniel, que embarcam em uma viagem em busca de conhecimento, não só dos cenários amazônicos, mas também deles mesmos. 
O que estará escondido na incrível Amazônia? Que mistérios nela se ocultam?
Em uma viagem que começa em Manaus, passa pelo maravilhoso encontro das águas do Rio Negro e Solimões, por Parintins, pela misteriosa Fordlândia e pela incrível Belém, o leitor descobrirá segredos e sentimentos que o levarão à conscientização sobre a preservação da Amazônia, a conhecer os mitos e o folclore da região, a experimentar uma pitada de romance e aventura que o deixarão atento do começo ao fim.
Amazônia – Um Caminho para o Sonho, um convite para refletir sobre a vida, sobre a ecologia e sobre seus próprios sonhos e desejos.
“Quando é preciso abrir mão daquilo que amamos, descobre-se a força para percorrer o caminho para o sonho.”
Escrito por: Cleide B. T. Pisetta.


Livro que eu li muitas resenhas maravilhosas, livro que eu acabei por esse motivo criando expectativas mas que não sabia se iam ser correspondidas. 

A história das amigas: Joana, Rafaela, Camila e Ana Carolina e Daniel, foi me envolvendo de tal forma que esse livro eu também li numa "sentada" (o outro foi Simplesmente Ana). O livro dala dessas amigas que combinam de ir conhecer a Amazônia e o livro começa com elas já em Manaus acompanhadas do tio de Joana que é professor de história e se torna um guia excelente. 

Esse grupo passa por diversas cidades e em todas procuram saber o máximo sobre a história local, aliás esse detalhe é algo que me chama atenção afinal, eles são turistas...podiam muito bem aproveitar as festas, descansar, dormir muito e tirar muitas fotos certo? Mas não é o que esse grupo lindo faz, eles tiram sim muitass fotos (principalmente as meninas), mas não ficam dormindo o tempo todo não intercalando com festas. Em vez disso, levantam cedo (apesar de ter uma entre elas que precisa ser quase carregada para fora da cama todos os dias, hehe), e saem em busca da história de cada cidade quem passam. Vão a museus, conversam muito com o pessoal local, olham sim artesanatos, a parte do comércio, experimentam a culinária local dando destaque aos sucos, sim, muitos sucos, hehee, enfim...essas 4 amigas mais o tio de uma delas, vivem , respiram a cultura local algo que achei maravilhosooooo. E no meio da aventura deles, no meio das partes engraçadas há relatos que achei bem completos sobre os costumes, lendas e histórias de cada lugar que vão. 

Eu mesma não lembrava das aulas de histórias detalhes da Amazônia e amei conhecer, relembrar...esse livro é uma aula de história dada de maneira leve, engraçada e fascinante. Mas nem tudo é lindo, existe personagens com conflitos, inseguranças, medos mas que quando são compartilhados com o restante do grupo são amenizados pelo carinho das amigas. Elas não procuram resolver o problema das outras, mas sim procuram dar forças, abraçar, apoiar e ajudar cada uma a se sentir bem e a seguir o que o coração manda fazer. e há também um romance que surge na viagem.

Eu particularmente me apeguei a Rafaela, uma personagem com coração de ouro mas que era muiito fechada e que com o decorrer da história desabrocha em uma linda pessoa cheia de valores e opiniões. o amadurecimento da personagem é de encantar.

Outra história que eu queria entrar no livro...minha nossa...como senti vontade de fazer parte dessa viagem!! Como eu gostaria de unir amigas como essas e ir viajar para algum lugar, amizade como a delas não se encontra em qualquer esquina e se alguém tem, deve agradecer diariamente pelo presente. Quando o livro terminou fiquei com o coração apertadoooooooooooooo, já sentindo saudades da história.

Confesso que não imaginava que esse livro ia me envolver tantoooo, que ia me conquistar tanto. Claro que entrou na lista dos favoritos!!

E algo é certo: eu com certeza nunca mais vou viajar como antes, depois de ler esse livro com certeza quando eu for viajar vou procurar saber mais sobre o lugar, viver a cultura local, curtir mais a história. Amei como esse grupo de amigos viajou e a história deles será inspiração para minhas próximas futuras viagens.

Não apenas recomendo, mas como digo: adquiram esse livro, leiam ele, confiram, vocês não irão se arrepender. E eu ainda estou com saudades das personagens :) .