Resenha: Voltei

0
COM

Autor: Chico Xavier pelo irmão Jacob
Editora: Federação Espírita Brasileira
Número de páginas: 178

Sinopse:
"Se a vida continua, para onde vai o Espírito depois da morte? Por meio da psicografia de Francisco Cândido Xavier, o Espírito Irmão Jacob narra suas experiências no Além-túmulo e esclarece temas como o desligamento do corpo físico, o intercâmbio mediúnico, o reajuste à nova vida e o reencontro com familiares e amigos. Por meio de histórias e comentários pessoais, o autor espiritual nos apresenta suas descobertas sobre a rotina que nos espera após a morte e a prática essencial do desenvolvimento pessoal para que possamos ter uma temporada feliz no retorno ao mundo espiritual."


Este livro me foi muito bem recomendado, várias pessoas ao meu redor leram e gostaram muito portanto comecei a leitura com essa pré opinião formada.  Confesso que demorei para me concentrar na leitura, não porque o livro seja ruim, mas porque o início é um pouco angustiante (para mim foi). 

O livro inicia com o desencarne de Jacob que é detalhadamente relatado, são várias páginas descrevendo o que Jacob está sentindo, o que esta acontecendo ao redor o que é um relato bem diferente do que é mostrado em outros livros que citam desencarne, ou morte, como prefiram chamar. 

Passada a fase do corte com o corpo físico, o livro foca no início do retorno à vida espiritual, ao contrário do que passa em nossa cabeça que assim que Jacob chega na colônia espiritual que vai habitar, ele não recorda instantaneamente a lembrança de outras vidas, mas sim faz parte de um processo gradativo de readaptação, estudos e trabalhos no mundo espiritual. 

O livro se torna bem mais interessante e leve quando mostra a vida na colônia. São páginas que nos fazem refletir sobre atitudes, sobre o que sabemos e o que podemos aprender, e mostra fatos para  compreendermos melhor sobre desencarne.

É de leitura rápida e muito edificante.  




Resenha: Quando Você Voltar

0
COM
Autora: Kristin Hannah
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 339
Skoob

Sinopse: "Como tantos casais, Michael e Jolene não resistiram às pressões do dia a dia e agora estão vendo seu relacionamento de doze anos desmoronar. Alheio à vida familiar, Michael está sempre mergulhado no trabalho, não dá atenção às duas filhas e não faz a mínima questão de apoiar a carreira militar da esposa. Então Jolene é convocada para a guerra."


Pensem em um livro emocionante. Quando comecei a ler, não imaginei que ia adorar tanto essa história pois pensei que ia ser mais um casal com problemas que iam brigar por um motivo qualquer e iam ser felizes no final. 
Óbvio que lendo a sinopse verificamos que não é um "motivo banal", mas sim é um conjunto de razões para que a personagem principal se veja em uma situação desesperadora: crise no casamento, convocada para a guerra e as 2 filhas, uma pequena e outra pré-adolescente. 

Durante a leitura vemos valores sendo debatidos: o amor à família, atenção aos filhos, amor entre um casal, o debate da base familiar é forte, a união entre pais, filhos. Situações delicadas também são debatidas como o luto, as formas de lidar com ele; profissões que exigem um esforço a mais, que exigem passar tempo longe da família, profissões que literalmente...os integrantes podem morrer a qualquer momento. O que é uma guerra? Como lidar? Como é importante o papel de quem fica para tranquilizar quem é convocado. 

Outro ponto que achei muito interessante que foi debatido é o comportamento do pós-guerra, parece tão simples imaginar soldados que voltaram vivos da guerra e isso é motivo suficiente para todos estarem sorrindo, comemorando mas isso, no nosso ponto de vista... o que raramente analisamos é o lado de quem está chegando da guerra, de quem viveu lá, dos traumas físicos e psicológicos.

Enfim, um livro emocionante do início ao fim e com tantos assuntos importantes tratados...um livro maravilhoso e que recomendo a leitura. 


Coronavírus - Por mais humanidade

0
COM
Da agitação diária e agendas lotadas para uma vida sem agito algum. Quem ia imaginar que um vírus, algo tão pequeno ia mudar a vida de todos, do rico ao pobre, das pessoas com "mil" graduações e pós-graduações, doutorados até as pessoas analfabetas?
O mundo parou, ou quase, pois há os profissionais que continuam trabalhando, da área de saúde aos funcionários das farmácias, supermercados, postos de combustíveis, da segurança pública. As notícias são alarmantes, os números de suspeitos com o Coronavírus só crescem assim como o número de infectados. Mas saindo do foco dos números, há um outro lado que poucos notam: de algo muito maior que eu chamo de Universo, tentando mais uma vez nos ensinar algo.


Antes do vírus eram as catástrofes naturais que não pediam licença e iam destruindo tudo pela frente, quantos momentos de pânico tiveram pessoas do mundo todo ao ver suas casas serem destruídas e a vida dos que amavam serem levadas ou pelo vento ou pela água? Por que será que tudo isso ocorre? Por que mais uma vez somos vítima de algo que não podemos controlar (apenas tentar evitar)?
Porém, para mim não somos vítimas de nada, somos pessoas com uma responsabilidade imensa nas costas isso sim. Vejamos os anos de destruição da natureza, dos recursos que o planeta nos oferece para desfrutarmos com equilíbrio mas que nem damos importância, destruímos tudo mesmo e não devolvemos nada ao planeta. Quantas árvores arrancadas e nem uma plantada no lugar! Quantos rios poluídos, quanto lixo produzido, quanto plástico lançado nos oceanos! Quanto consumismo desenfreado sem necessidade! E tudo isso para preencherem vazios internos que nenhum carro, que nenhuma casa de luxo, que nenhum dinheiro vai preencher. Famílias não se falam mais e nem mesmo fazem pelo menos uma refeição junto. Pais que não abraçam seus filhos, que não conversam amigavelmente e ao invés disso sentam um ao lado do outro cada um olhando para uma tela de celular. Amigos deixam de se ver porque a agenda do dia está sempre lotada, e a agenda da semana, do mês, do ano, da vida. Casais terminam a relação porque não cedem ao outro em nenhum momento, casais que cada um só pensa em si mesmo e não no outro que está ali ao lado. Crianças não sabem mais o que é natureza e brincar com coisas que não sejam eletrônicas, adultos não conhecem lugares lindos perto de onde moram porque preferem se esconder em shoppings com ar condicionado no modo flocos de neve. Cadê a humanidade nisso tudo? Onde está a preocupação com o meio onde vivem e com as pessoas ao redor?


No lugar do amor, do carinho, da compreensão, do abraço, do sorriso estão a ganância, o orgulho, a raiva, a falta de paciência, a arrogância, o desprezo. Pois é povo de nariz empinado, agora vocês estão no mesmo barco que todos os outros que tanto desprezam, ricos e pobres, doutores e analfabetos, velhos e novos, todos estão no mesmo barquinho lutando pela sobrevivência. Do que vale agora seu dinheiro, sua posição social, seu carro importado, seu apartamento de luxo? Agora todos querem saúde, todos querem ficar longe de um vírus que não aceita suborno, que não se compra, que não faz distinção de classe social.
 E a maioria de nós que reclama da correria diária? Agora a correria não existe, o que faremos? O mundo parou não para ficarmos entediados mas para olharmos para dentro isso sim! O Universo vem há tanto tempo pedindo, implorando para que a humanidade volte a olhar seus corações, para que voltemos a olhar para nós mesmos, para nossos valores, para nossos sonhos, para nossa essência... mas a humanidade estava ocupada demais para perceber esses pedidos. Nesse caso, o Universo nos fez parar na marra, já que era falta de tempo que todos alegavam, agora todos nós temos tempo. O Universo cansou de mandar sinais educados, ele anda nos sacudindo e esfregando na nossa cara a importância da mudança interna, e consequentemente do cuidado com o planeta que vivemos.


Vamos aproveitar esse momento para fazer as pazes com as pessoas que brigamos, para trazer harmonia para nossa família, nossa casa, vamos aproveitar e REFLETIR SOBRE QUEM SOMOS, QUAIS VALORES TEMOS DENTRO DO CORAÇÃO E SE ESTAMOS SEGUINDO ESSES VALORES, VAMOS OLHAR PARA NOSSA ESSÊNCIA E SEGUIR ELA, VAMOS VOLTAR A SONHAR, VAMOS TIRAR DE NÓS (ou identificar o que causa) O ÓDIO, A FALTA DE PACIÊNCIA, O DESPREZO PELO OUTRO (será desprezo pelas pessoas ao nosso redor ou a tristeza de sermos quem somos?). Vamos identificar o que nos entristece, vamos mudar comportamentos, vamos fazer um plano de ação para, quando a quarentena acabar, a gente voltar com uma versão super melhorada de nós. E não há nada de vergonhoso nisso, todos ao redor vão é amar isso sim. Vamos ter mais carinho, amor, paciência pelos outros, vamos conversar olhando nos olhos da outra pessoa, vamos ouvir mais, ajudar mais, motivar mais e criticar, xingar, desprezar menos.
Vamos também parar de produzir tanto lixo, chega de centenas de milhões de copos plásticos que mal foram usados atirados nos lixões, chega de comida desperdiçada, chega de excesso de embalagens, chega de exploração sem limite do lugar que vivemos, do planeta! Precisamos dos recursos naturais para viver, precisamos da natureza para produzir nossa comida, vamos acordar para isso também e fazer nossa parte. O que será que terá que acontecer mais para acordarmos para todas essas questões?


E antes que eu seja apedrejada, deixo claro que não condeno quem tem ótimas condições financeiras de vida, não condeno quem tem carro importado ou more em casas belíssimas, apenas chamo atenção pelo significado que damos a tudo isso, chamo atenção que há mais que o dinheiro, há amor, há a saúde nossa e do planeta em dia, há pessoas que amamos, há a paz em nosso coração e na nossa consciência.
 Que o Coronavírus seja a sacudida final para acordarmos de vez para tantos assuntos que por "falta de tempo" não cuidávamos. Que o Coronavírus traga mais humanidade em nossas vidas.


Foi necessário - Augusto Cury

0
COM

FOI NECESSÁRIO

Foi necessário um vírus para desacelerar o planeta. E ele veio por uma bofetada na nossa cara.
Foi necessário um vírus para olharmos com cuidado, zelo e percebermos a fragilidade dos nossos idosos.
Foi necessário um vírus para os pais ficarem com seus filhos e não atribuírem essa responsabilidade aos avós.
Foi necessário um vírus para lembrarmos de conversar com Deus, pois isso andava meio fora de moda,
Foi necessário um vírus para fazer a gente rezar, para fazermos orações para o mundo e não só para nós.
Foi necessário um vírus para voltarmos a ter fé.
Foi necessário um vírus para mostrar que classe social, raça, crença, orientação sexual não tem diferença diante de uma epidemia.
O vírus fez a gente perceber que somos um, que o individualismo não resolve nada, que precisamos de todos.
O vírus deu uma trégua na polaridade, afinal estamos todos no mesmo barco, olhando na mesma direção.
O vírus nos privou do abraço para percebermos o quanto ele é valioso.
O vírus fez a gente perceber o quanto nossas mãos precisam ser higienizadas e que com esse hábito evitaríamos muitas doenças.
O vírus desacelerou até o consumismo, pois as pessoas não vão sair por aí comprando, comprando e comprando! Sairemos de casa para comprar apenas o necessário.
O vírus fez cair os pedidos de fast-foof delivery pois percebemos que cozinhar para nossa família é a forma mais segura de alimentá-los. ( isso andava meio fora de moda)
O vírus veio nos mostrar que o ar pode ficar mais puro com a diminuição de carros circulando, e mostrar que as pessoas podem caminhar mais. (estão evitando o transporte público)
O vírus veio nos ensinar a agradecer todos os dias por estarmos saudáveis.
O vírus veio nos lembrar o quanto a vida é frágil e que precisamos cuidar do nosso corpo e da nossa alma.
O vírus veio nos mostrar que não devemos subestimar as coisas pequenas. Afinal ele é tão pequeno, invisível aos olhos e está mudando o comportamento do mundo.
Foi necessário um vírus para a gente acordar.
E aquele tempo que sempre dizíamos que não tínhamos? Então, o vírus nos mostrou que ele existe.  



          Augusto Cury

A LIÇÃO FOI DADA, AGORA SÓ NOS RESTA APRENDER!

Série: meus textos antigos #23 - Olhos Corredores

0
COM
Estou publicando textos meus escritos há algum tempo.  Hoje não necessariamente eu penso da mesma forma, ou tenho as mesmas opiniões, porém esses textos são marcas da minha evolução como pessoa. Esses textos foram publicados no blog Diário de Incentivo à Leitura.  E antes de ler, cliquem no play no vídeo no final do texto, leiam com trilha sonora. 

Depois que postar todos eles, irei postar textos inéditos. Deixe seu comentário. Compartilhe. 



Troca de mensagens, hoje a moda é o Whatsap e um tempo atrás foi o msn e ainda tem os e-mails que dizem estar fora de moda mas eu ainda uso e muito. Mas o que tem eles em comum? Sua atenção!! Hã? Calma, vou explicar.

Antes porém, vou fazer uma pergunta para vocês: quem usa e-mail, lê realmente os e-mails? Digo, ler de início ao fim, você presta atenção neles? Atualmente vejo mais pressa do que dedicação nas pessoas. Cada vez mais, cada um de nós está perdendo a paciência de sentar e ler um e-mail, por exemplo, ou de escrever um e eu me incluo nesse grupo. Ano passado comecei a perceber que eu mal abria cada e-mail (independente se fosse de propaganda, de amigo, etc) e lia por cima excluindo em seguida (exceto os das amigas) e isso trouxe um pouco de ansiedade e esta fez eu parar e pensar. Porque temos tanta pressa? Porque não valorizamos quem mandou o e-mail e prestamos atenção no que está escrito? Porque não tentamos nos colocar no lugar da pessoa que escreveu e tentamos imaginar se íamos gostar se alguém mal olhasse o que escrevemos com carinho? Muitas vezes  não é falta de tempo o problema mas sim falta de organização.

Como melhorar, como mudar esse cenário? Simples, reservando algum tempo pequeno todos os dias para organizar a bagunça. Não somos obrigados a receber propaganda que não queremos pois podemos nos descadastrar, o que for spam marcamos como spam e os e-mails dos amigos? Quem sabe vamos dar atenção a eles? E algo que precisamos ter em mente: não somos máquinas, daremos atenção sim a uma parcela todos os dias talvez, mas nem sempre conseguiremos dar atenção máxima a tudo e isso está...TUDO BEM!!! 



Eu particularmente troco e-mails gigantes com algumas amigas, trocamos notícias do dia a dia, contamos nossos medos, nossas expectativas. Ok mas por que não fizemos isso por whatsap que é instantâneo? Justamente por isso oras, não queremos um diálogo rápido onde uma pode estar ocupada e portanto a outra pessoa vai ficar esperando o retorno para continuar a história, queremos sim contar nossa semana com calma, com fotos, com detalhes, com anexos diversos sendo enviados, queremos calma, queremos atenção plena. Graças aos céus esses e-mails não foram atingidos por minha pressa, mas eles foram essenciais para que eu mudasse a forma de agir com os outros. Depois de um pente fino nos e-mails que recebo, fazendo filtros e encaminhando cada tipo para uma pasta diferente, hoje analiso meus e-mails com atenção por mais que o dia se "torne curto". Criei várias pastas de News, sim, é assim que chamo as pastas dos e-mails não lidos: News - música, News canais youtube, News propagandas, etc. Selecionei também o que eu queria receber, propaganda de onde? Avisos de vídeos do youtube de quais canais? Novos posts de quais blogs? Essas pastas raramente ficam vazias mas sei que o que tem nelas é sobre pessoas e assuntos que eu me interesso e vou ver com calma quando...eu puder e isso não é o fim do mundo!!! Aos poucos vejo vídeos, leio postagens de blogs que acompanho sempre com atenção plena, com cuidado e principalmente sem pressa. Reservo um tempo para isso toda a semana e vejo o que eu conseguir dentro desse tempo. Aos poucos fui conseguindo prestar atenção nas mensagens transmitidas e até comentar nas postagens e nos vídeos e comecei a sentir uma enorme satisfação quando meus comentários eram respondidos...sim, o que eu escrevia as pessoas notavam e isso faz a gente se sentir tão bem. 

E-mails das amigas com notícias são prioridade clarooooooooooooooo, e  normalmente reservo o domingo para responder e enviar mais notícias. Maravilhoso saber que outras pessoas que moram longe torcem por você e prestam atenção em tudo o que escreve... SEM PRESSA. 

Whatsapp é outro ponto complicado que já falei na crônica de ano novo. Se este foi um aplicativo para as pessoas conversarem, hoje está mais para um aplicativo de spam porque nunca vi tanto "copia e cola" de mensagens sem estarem acompanhadas de um: "Oi", "Bom dia", "Boa noite". As pessoas estão numa febre de copiar mensagens e colarem para as outras como se essas outras fossem apenas números aleatórias na agenda. Galerinha tecnológica: entre dois aparelhos (notebook, smarthphones, Iphones...) há PESSOAS!!! Pessoas são seres humanos que vivem em sociedade e portanto não são apenas bits e bytes, não são componentes eletrônicos.  

E não vamos muito longe, aqui mesmo nas postagens tem pessoas que ainda me chamam de Nessa porque não tiveram calma de olhar a postagem por inteiro, digo isso porque no final do post há meu nome no cantinho. É uma pressa de ler, uma pressa de se livrar dessa tarefa e partir para outra que ainda não sabem que meu nome não é Nessa, hehehehehhee. Calmemmm galera, a postagem não irá sumir daqui. 


Vamos ter mais humanidade, vamos interagir com nossos amigos e sim, podemos mandar mensagens copia e cola, mas que sejam mensagens que nós sabemos que a outra pessoa vai gostar ou se interessa no assunto. Vamos dar mais bom dia, mais "oi", vamos PRESTAR ATENÇÃO nas pessoas, vamos ter CALMA de viver. Desde quando correria é bom? Quem disse que sua vida tem que ser corrida?  Haaaaa mas vocês podem estar pensando agora que é impossível suas vidas não serem corridas, afinal, acordam cedo, trabalham, estudam, cuidam da casa, da família.... Ok, ok, ok... eu entendo essa parte até porque minha vida está corrida também, mas o fato de ter várias responsabilidades pode muito bem conviver com: fazer bem feito cada uma delas, SEM PRESSA, com CALMA. 

Organize sua vida, pense em tudo o que faz, veja se tudo isso é mesmo necessário fazer e o que ficar tente organizar de tal modo que facilite sua vida. Muitas vezes precisamos abrir mão de alguns projetos em favor de outros, e esse abrir mão pode ser simplesmente jogar ele mais para frente, fazer depois em outro momento de sua vida. Aproveite cada minuto do seu dia, aproveite a meia hora de bus para ler com ATENÇÃO os e-mails que chegaram, aproveite e mande alguns (se puder) também com igual atenção. Responda ou envie aquele WhatsApp carinhoso para alguém que ama enquanto está parado no engarrafamento, PRESTE ATENÇÃO NAS PESSOAS,  viva de forma mais intensa, com mais atenção em tudo ao redor. 

Pessoinhas ligadas em 1.000 volts: tecnologia, modernidade não tem que ser sinônimo de estresse e loucura diária, a modernidade pode sim conviver com ótima qualidade de vida, calmaria e mais sorrisos.  Tente, comece... na dúvida selecione todos os e-mails da sua conta e jogue no lixo e ainda esvazie a lixeira (sempre esvazio a minha da minha conta de e-mail, hehehehehe) e comece a prestar atenção no que chegar, organize sua vida, elimine o que não precisa estar no teu dia a dia, desacelere.... faça isso e depois me responda: cuidar com carinho de seus e-mails e mensagens de Whatsap é ou não é mais relaxante? 
Para muitas pessoas estar no momento presente é um desafio, e quem disse que desafios são ruins? A primeira crônica do ano fala disso, quem não leu corre lá: Limites: já tentou descobrir o que tem no outro lado?

Se desafie, viva o momento presente, não seja um simples objeto nesse mundo, deixe sua marca, marque presença, faça algo por sua vida, faça algo por você: viva plenamente e no momento presente!!

Povinho do nosso Brasil: não sejam zumbis, pensem, questionem, estudem com vontade. Atitudes sensatas são tomadas somente por quem não tem preguiça de pensar.