sexta-feira, 24 de junho de 2016

Crônica : Homens: espada; mulheres: escudo

Música sugerida - The Last of the Mohicans - Cora
                              O Último dos Moicanos - Cora



Homens: praticidade, ação, decisões, ataque, força física...
Mulheres: sentimento, pensamento, força espiritual, proteção...

Nós mulheres sabemos que nossos olhos enxergam bem, os olhos do corpo, eles conseguem olhar o que está na frente deles, eles conseguem ver o que está revestido de material palpável...

Mas nós mulheres sabemos que existe muito mais do que isso, haaaaaa se existe e não é nenhum conto de fadas para crianças. Existem energias, boas e ruins; existe seres tão inferiores que não conhecem o poder do amor e portanto nos atacam ... e enxergamos, sentimos esses seres; existe um mundo além dos olhos físicos que só pode ser visto com os olhos da alma. Quantas de nós já rezou escondida dos maridos, noivos, namorados ou até mesmo dos irmãos? Porque eles simplesmente acham bobagem, porque não acreditam no que os olhos deles não conseguem enxergar... 

E por ver com os olhos da alma a gente se torna o escudo, para nós foi entregue a tarefa da proteção, do sentir as piores dores, do choro escondido, da pancada pesada que levamos na alma tantas vezes... Os olhos da alma nos deixam talvez mais vulneráveis ou pode nos deixar mais envolvidos na guerra do que os próprios homens (e eles nem percebem isso). Tantos seres e energias que existem que só nós vemos e portanto só nós conseguimos lutar com eles... e fora a luta com aqueles seres que enxergamos bem e que os homens também enxergam e acham que estes são o maior obstáculo para enfrentar...

Haaaa homens... se vocês soubessem o que vemos, o que sentimos, o que intuímos... se vocês soubessem o que precisamos enfrentar para proteger vocês, sim porque somos o escudo. Se vocês soubessem as guerras que enfrentamos mesmo nas épocas de paz aqui fora... estamos sempre no campo de batalha e quando essa dá uma folga, estamos todo o tempo observando o horizonte, estamos sempre alerta, sempre atentas porque não há período de guerra que dure para sempre mas também não há período de paz que dure para sempre. Estamos portanto, sempre alertas.

Descanso? Não foi nos dado esse privilégio... descansem nossos amados homens, descansem enquanto cuidamos, enquanto vigiamos, enquanto somos escudos... 

2 comentários:

  1. Adoro as suas crônicas. Confesso que esta é a minha favorita!Sempre me senti um escudo. A batalha dos homens é a física, a da mulher é a Astral. Já participei de muita guerra Astral hehehe, já rezei muito de forma oculta, implorando a proteção dos Anjos e Arcanjos que nos protegem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá... que bomm que gostou, essa crônica é das novas e fico feliz que esteja gostando delas. Também me sinto do jeito que se sente. Cada um (homens e mulheres) fazendo sua parte, a gente vai evoluindo.

      Excluir

** Obrigada pelo comentário. Seja sempre bem-vindo (a) !! **
Obs: Comentários anônimos serão deletados.