quinta-feira, 3 de março de 2016

Resenha: Brasiluz





Autora: Grazielle Maria
Editora: Biblioteca 24 horas
Número de páginas: 73

Sinopse:
"O livro Brasiluz- Viagem aos Detalhes Magníficos destaca-se pela brasilidade, pois versa sobre aspectos culturais e sociais comuns ao povo brasileiro, passeia entre o extraordinário e o corriqueiro, poetizando realidades. Transforma em poesia- angústias, alegrias, detalhes, dúvidas, certezas, acreditando que a arte sempre contará a melhor história, independente da natureza do tema abordado. No universo particular da poetisa, somos levados à experiências a cerca das aspirações humanas, ora com extrema sensibilidade e leveza, ora com bom humor e ironia, misturando aspectos sentimentais e sociais, onde torna importantíssimos os mínimos detalhes que compõem a existência de todo ser humano. O livro conta com seleções de poesias escritas entre o período da infância à maturidade da escritora, podemos observar nas poesias ?O Sapo? e ?Meu Lar? o inicio do encanto de uma criança pelas palavras, na simplicidade das rimas que refletem o universo infantil. Entre e embarque nessa aventura ilimitada, pois a alma não tem fronteiras!"

Minha opinião:
Tenho que destacar que amei essa capa!! É uma capa tão delicada, tão linda!

E quanto ao livro em si, ao conteúdo...também amei. As poesias da Grazi falam de realidade mesmo, do Brasil com defeitos e qualidades, falam do Brasil do jeito que ele é hoje, falam de falta de tempo das pessoas (um dos problemas atuais), falam da natureza, falam do orgulho de ser brasileiro, falam de leveza...

Minhas favoritas foram as das páginas: 13, 14, 20, 24, 30, 51, 54 e 61! Mas quais são elas? Haa, vocês terão que comprar o livro e conferir pessoal...se eu contar aqui não terá graça  não.

Mas uma coisa eu posso falar:  o livro é lindo mesmo, poesias não é meu estilho literário favorito mas confesso que me surpreendi com as poesias da Grazi, me conquistaram.





Resenha: Bem Mais Perto





Autora: Susane Colasanti
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 236

Sinopse:

"Quando Brooke descobre que o amor de sua vida, Scott Abrams, está se mudando do subúrbio de New Jersey para Nova York, ela decide segui-lo até lá. Viver com o pai ausente e se adaptar a uma escola totalmente nova são desafiantes para ela — e as coisas ficam ainda piores quando ela descobre que Scott já tem uma namorada. Mas como ela aprende a sobreviver na cidade grande, começa a descobrir todo um novo lado de si mesma e percebe que, às vezes, o amor pode te encontrar mesmo quando você não está olhando para ele."

Minha opinião:

Eu estava receosa com este livro pois desde que li outro livro sobre jovens (Conselho de Amiga) e que não gostei, fiquei desconfiada em ler outros do tipo massss Bem Mais Perto me conquistou muito!!

A história conta as mudanças na vida de Brooke. Ela inicialmente mora numa pequena cidade perto de Nova York e é perdidamente apaixonada pelo seu colega de escola Scott, porém quando ela decide se declarar ele informa que está indo morar em Nova York. Problemas para Brooke? Nãoo, por sorte o pai dela mora lá e ela decide morar com o pai, só para ficar mais perto do amor de sua vida.

Parece um conto de fadas, mas não é bem assim não, na cidade onde ela sempre sonhou em morar (mas não tão cedo como acabou acontecendo), ela descobre novas belezas, descobre talentos que ela tem e não sabia, descobre o que quer fazer da vida, descobre a alegria de encontrar novos amigos, novas paixões. Mas e o Scott? A sim tem ele, hehehe, claro que eles se encontram e o mundo mágico que Brooke sempre pensou em ter com ele se revela de outras formas, com outros modos de ser interpretado.

Gostei demais como a autora tratou do amadurecimento da jovem personagem, ela narra sim os problemas e dúvidas que passam na mente dela mas de um jeito tão natural, tão leve, tão simples e direto. A autora poderia ter colocado uma boa dose de drama em cima desses conflitos, fazer deles algo extraordinário, mas não, ela mostra que são fases que todos nós passamos, que não há mistério, mas que sim, há apenas uma confusão mental mas que se o jovem tem uma boa base, ele com certeza supera e tira dessa fase muitas coisas boas.

Este é um livro leve, gostoso e rápido de ser lido, um livro que recomendo para todos!!



Resenha: Divergente





Autora: Veronica Roth
Editora: Rocco
Número de páginas: 500

Sinopse:

"Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto. A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é. E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive."

Minha opinião:

Eu ganhei este livro num sorteio e por mais que eu conferisse maravilhas sobre ele nos diversos blogs que visito eu não tinha ficado com aquelaaa vontade de ler, mas como ganhei o livro decidi conferir.

Quando comecei a ler, achei ele bom, apenas isso, uma história diferente, um cenário simples até, porém conforme eu fui lendo mais e mais capítulos eu simplesmente me apaixonei!

A história se passar numa época em que a sociedade se divide em cinco facções, isso já eu achei diferente e interessante. Depois foi ver uma jovem simples que nada tinha que se destacasse entre as pessoas com as quais ela convivia, de repente virar a personagem que está praticamente liderando uma grande mudança (mas isso no final do livro e que mudança claro que não falo, hehe). Mas como eu estava falando...foi interessante ver a força crescendo dentro de uma personagem que no início do livro nem de longe mostrava que tinha e talvez ela realmente não tinha.

Quantas vezes a força surge em nós justamente quando pensamos que não somos capazes? Pois é mais ou menos isso que acontece com a personagem, e tudo isso porque ela tomou uma decisão no início da história. No inicio do livro ela tem que tomar uma decisão, decisão que ela toma sem ter muita certeza, sem saber que é a certa, mas graças a essa decisão ela descobre muitas coisas feitas por pessoas poderosas (que nem sempre agem de forma justa). Porém essas pessoas poderosas descobrem o que ela descobriu e aí....aventura,ação pura!!! E nessa ação o crescimento de uma jovem que não sabe o poder que tem.

Esse livro eu li muito rápido e quando terminei eu queria porque queria a continuação, livro este que quero muito! Me apaixonei por esta história, livro que entrou para meus favoritos!!! Livro que com certeza daria um maravilhoso filme.

E vocês? Já leram? O que acharam? Já viram o filme?



Resenha: De Bagdá, com muito amor



Autor:  Jay Kopelman
Editora: BestSeller
Número de páginas: 190


Sinopse:
"Em De Bagdá, com muito amor, o tenente-coronel Jay Kopelman e a jornalista Melinda Roth contam, através de uma narrativa emocionante que descreve com realismo as insanas condições da guerra no Iraque, a história real da missão de Kopelman para resgatar um cãozinho do país conflagrado Um grupo de fuzileiros entra em uma casa abandonada em Faluja, no Iraque. Ao ouvir um ruído suspeito, os soldados destravam as armas, aproximam-se com cautela e se preparam para abrir fogo. Mas o que encontram durante aquele ataque à ?cidade mais perigosa da Terra? não é um rebelde vingativo, e sim um cachorrinho que ficou para trás depois que a maior parte da população fugiu, para escapar do bombardeio. Apesar dos regulamentos militares que proíbem animais de estimação, os fuzileiros tiram as pulgas do filhote com querosene, eliminam os vermes com fumo de mascar e o alimentam com rações militares. Assim começa a dramática tentativa de resgate de um cão chamado Lava e a história de como o animal salva pelo menos um fuzileiro, o tenente-coronel Jay Kopelman, da devastação emocional causada pela guerra. De Bagdá, com muito amor fala de soldados durões, de correspondentes de guerra e de iraquianos em perigo, contando uma história inesquecível e verdadeira de um bando de improváveis heróis que aprendem com um animalzinho refugiado, sarnento e pulguento, lições inesperadas sobre a vida, a morte, a guerra e, acima de tudo, o amor. Não se trata apenas de um relato comovente sobre o destino de um cachorro, mas da condição humana numa guerra como a do Iraque. De Bagdá, com muito amor tem também o mérito de aproximar as pessoas de um entendimento maior sobre o choque cultural e, principalmente psicológico, que a convivência num ambiente de conflito pode causar ao ser humano. A história foi coberta pela mídia americana, envolveu o Senado, assim como outros órgãos americanos e, entre outras coisas, favoreceu o aumento do número de adoções de animais no ano de 2006 nos EUA. De Bagdá, com muito amor certamente conquistará o coração de todos, apaixonados ou não por animais."

Minha opinião:
Este livro eu tinha escolhido para colocar na lista de opções para um amigo secreto que eu ia participar. A minha mamis que estava perto viu a capa e pediu para mim comprar imediatamente pois ela amou saber que se tratava da história de um cachorrinho. Comprei, ela leu e eu fui deixando ele de lado, até o dia que resolvi tirar da estante e ler logo.

Quem acompanhou as notícias da Guerra do Iraque, quem estudou ou simplesmente pesquisou percebeu que houve muita tristeza, assim como há em toda guerra. Há livros sobre o assunto, há relatos dessa guerra que parte o coração de muitas pessoas e que revoltam outras mais. Mas o que eu não esperava era encontrar um livro que fala do encontro de soldados americanos e um filhote de cachorro.

Numa missão onde soldados americanos invadem uma casa quase destruída, ouvem o que parecia passos dentro de um cômodo, armados e tensos pela guerra eles pensaram em tudo (alguém escondido, bomba, etc) menos que se tratava de um filhote de cachorro. E aí, quem aguenta ver um filhote chorando e depois pulando de alegria de ver humanos? Mesmo sendo contra as regras os soldados mantém esse filhote com eles e a partir daí uma linda história de amor e carinho entre humanos e um animal começa a ser desenhada.

Eu ri muito lendo esse livro, especificamente nas partes das travessuras de Lava (o cachorrinho) onde ele destrói uniformes, dorme dentro de botas, rói cabos de transmissão dos repórteres, late quando não poderia latir. Eu que amo cachorros achei fofinhas cada travessura do Lava.

Além disso o amor que uniu o tenente coronel Jay Kopelman e esse cachorro é de emocionar! O tenente que no início não dava muita atenção ao Lava acabou ficando tão apegado ao bichinho que não conseguia mais ficar longe dele. A partir daí começa a parte em que o tenente busca todas as formas e todas as ajudas possíveis para enviar Lava para os EUA e assim morar com ele quando seu período na guerra acabasse.  Mas enviar um cachorro abandonado de Bagdá para outro país não era tarefa fácil, aliás era quase impossível ainda mais pelo fato que era proibido ter animais de estimação entre os soldados.

O livro que emociona, diverte, faz o coração da gente ficar apertado, com medo de não dar certo esse resgate. A leitura é rápida e dentro do livro há diversas fotos dos soldados e do Lava.  Uma história real que emociona corações. Não é surpresa que eu super recomendo esse livro, é?



Resenha: Manual do Guerreiro da Luz



Autor: Paulo Coelho
Editora: Sextante
Número de páginas: 150


Sinopse:

Os guerreiros da luz mantêm o brilho nos olhos. Estão no mundo, fazem parte da vida de outras pessoas, e começaram suas jornadas sem alforje e sem sandálias. Muitas vezes são covardes. Nem sempre agem certo. Sofrem por coisas inúteis, têm atitudes mesquinhas e às vezes se julgam incapazes de crescer. Freqüentemente acreditam-se indignos de qualquer bênção ou milagre. Nem sempre têm certeza do que estão fazendo aqui. Muitas vezes passam noites em claro, achando que suas vidas não têm sentido. Por isso são guerreiros da luz. Porque erram. Porque se perguntam. Porque procuram uma razão ? e com certeza vão encontrá-la.

Minha opinião:


Este livro em particular me conquistou de uma forma muito forte, em muitas partes me identifiquei, em outras aprendi e em todas me encantei.

As particularidades desse livro começam com as páginas que não são preenchidas totalmente por texto, mas sim por um texto sim centralizado, deixando espaço em cima e em baixo da página (vejam fotos abaixo).  Depois por ele não considerar que o guerreiro da luz é um ser especial, acima de tudo e todos, mas sim ele considera todos como guerreiros da luz, ou pelo menos quem quer ser um.

Todos nós podemos ser guerreiros da luz, até porque o guerreiro não é perfeito, ele tem defeitos sim e erra porém algumas características especiais fazem dele um guerreiro da luz...

Observações quanto o comportamento, modos de agir e dicas até...como é um guerreiro da luz, ao ler este livro consegui refletir sobre  minhas ações, atitudes, manias adquiridas ao longo do tempo. E lendo este livro vi o quanto de coisas posso melhorar em minha vida, afinal, todos nós somos guerreiros.

Uma leitura maravilhosa e que contribui muito para nossa vida ser um pouquinho melhor, isso claro, se quisermos aprender com o conteúdo maravilhoso desse livro. Mais do que recomendado!!!



Resenha: Confusões em Paris






Autora: Vanessa Sueroz
Editora: Ixtlan
Número de páginas: 220


Este livro eu recebi por booktour e confesso: me apaixonei de cara pela capa super fofa!!! O livro é lindo, a história é apaixonante e super divertida e eu li ele em duas tardes.

A história fala de um grupo muito animado de amigos: Paty (a personagem principal e a mocinha pendurada no ombro do rapaz aí na capa), Gabriela, César, Jonas, Samuel, Ricardo Souza, Alice, Paulo, Tainá. Espero não ter esquecido de ninguém, hehehe.

O que acontece na história é que por motivos que ficamos sabendo só no final do livro, os amigos aí da Paty a sequestram e a levam para Paris. Ela só se dá conta que está indo pra lá no avião.

Em Paris em meio a muita bagunça entre os quartos que os amigos estão divididos, em meio á váriossss passeios e situações muitooo engraçadas, essa turma aí se diverte e o clima de romance entra no ar para todos, quer dizer, quase.  Paty gosta de alguém, todos vêem isso, exceto ela. Seus amigos tentam dar uma forcinha para ela ver, e isso causa muitas situações cômicas! Se ela consegue ver que gosta de certo alguém....só lendo o livro.

Pessoal: fazia tempos que eu não me divertia tanto ao ler um livro. Superr recomendo a leitura, o livro é de leitura leve, gostosa e super rápida. Dei muitass risadas durante a leitura.

Quero dar os parabéns à Vanessa pela história tão gostosaaa!! Quero ter amigos assim também!! Hehehehe.

Confiram também o blog da autora: http://blog.vanessasueroz.com.br



Resenha: Guardians - Volume 1





Editora: Lexia
Número de páginas: 360


Depois que li o volume 1 de Guardians...tenho apenas uma coisa a dizer: certooooooo que vou comprar todos os volumes dessa série... preciso desses livros!!

Já deu para perceber que adorei o livro, mas minhas primeiras impressões não foram sempre tão positivas. Quando comecei a ler resenhas de Guardians vi que o livro era bom, que estava conquistando muitas pessoas, masss eu, Fernanda, não tinha certeza se ia gostar.  Resolvi participar do booktour com o propósito de conhecer finalmente o primeiro livro e de uma vez por todas tirar as dúvidas se eu ia ou não virar uma fã dessa série.

Logo que comecei a ler o livro, comecei a ver que não era apenas uma história de heróis que representam os signos do zodíaco, mas sim uma história que mostra que todos podem ser heróis.

No livro cada guardião tem suas qualidades e defeitos, cada um representa um signo, cada um contribui na história com suas experiências de vida. Cada um deles "entra" na história de uma forma, aos poucos. Cada um possui um passado que é relatado no momento certooo, aliás cada novo fato é contado no momento certinho, o desenvolvimento da história se dá de forma que cada nova informação fica bem entrelaçada com o restante da história.  O livro nada tem de defeito gritante, tudo é conduzido da melhor maneira possível.

Bom, após os capítulos onde cada guardião é apresentado e relatada a forma como se encontram, é iniciada a parte mais....digamos...agitada da história, mas essa parte tem apenas uma introdução, o que deixa claro que no livro 2 que sim, estarão as partes mais agitadas da história, hehehe.  Forças do mal querem invadir a Terra, e está nas mãos de todosss os guardiões a proteção da Terra. Nesse primeiro livro, é apresentado o problema, quem é a força do mal e quem são os guerreiros que vão lutar para manter a paz no mundo.  Mas não pensem que não há cenas de luta...há sim...os guardiões já começam a ter que colocar em prática o treinamento que receberam.

Depois de ter terminado este livro a única coisa que eu queria é ter os outros volumes para saber o que vai acontecer, simplesmente eu virei fã de Guardians.  E uma das coisas que mais me chamou a atenção nesse livro é que a "paz do planeta" não está nas mãos apenas de uma pessoa, mas sim nas mãos de váriassss pessoas, todas com responsabilidades iguais. Nenhum herói é perfeito, todos tem suas qualidades e defeitos, todos tem uma bagagem de vida, todos dependem da ajuda de todos para que sua parte seja bem feita.

Eu referenciei muito isso ao nosso dia a dia, onde todos nós precisamos sempre de alguém, por exemplo: precisamos do plantador láaa do interior para que tenhamos produtos nos supermercados, precisamos do pessoal que trabalha nos supermercados para que possamos adquirir esses produtos, precisamos do dinheiro que ganhamos no nosso trabalho, o qual existe graças a alguém que resolveu abrir aquela empresa na qual trabalhamos...

A idéia que não estamos sozinhos no mundo e que precisamos da ajuda das outras pessoas ficou muito clara para mim neste livro. Portanto leitores do Trilhas, este livro não é apenas uma história de super heróis, mas sim uma história de fantasia muito próxima a realidade.

Quero dar os parabéns a autora Lucy Rangel: seu livro realmente me conquistou!!



Resenha: Ainda Não te Disse Nada






Editora: Porto 71
Número de páginas: 231

Personagem principal: Marina. Ela é uma jovem que trabalha nos correios e que estuda moda. Rotina agitada que não impede de ter duas amigas super divertidas e que estão sempre ao lado dela. A rotina também não a impede de sonhar alto no lado profissional, e quanto mais sonha, mais se dedica a ele.

Até que um dia uma carta específica cái em suas mãos, e apartir daí tudo muda. Não que a personagem deixa de sonhar com sua profissão...nãoo...apenas aprende a olhar com mais carinho e mais atenção ao simples gesto de escrever uma carta, algo que muitas pessoas esqueceram hoje em dia.

Na vida da personagem Marina, esta carta específica a faz querer escrever também e ela se envolve de uma forma mais intensa do que imaginava na história descrita naquela carta...e o final desse envolvimento da personagem com a história da carta é surpreendente e linda.

A história deste livro é linda, gostosa de ler, faz a gente pensar nesse mundo altamente tecnológico onde muitas pessoas esqueceram da alegria conquistada a cada carta que escrevemos, o quanto é bomm escrever uma carta. A partir deste livro lembramos a importância de cada palavra escrita e a força que ela tem para quem a lê.





Resenha: Garotas de Vidro






Autora: Laurie Halse Anderson
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 272

Sinopse:
“Lia e Cassie são amigas há anos, ambas congeladas em seus corpos. No entanto, em uma manhã, Lia acorda com a notícia de que Cassie está morta, e as circunstâncias de sua morte ainda são um mistério. Não bastasse isso, Cassie tentara falar com Lia momentos antes, para pedir ajuda. Lia tem de lidar com o pai, que é um renomado escritor, sua madrasta e a mãe, uma cardiologista que vive ocupada, salvando a vida dos outros. Contudo, seu maior tormento é a voz dentro de si mesma, que não a deixa se esquecer de manter o controle, continuar forte e perder mais, sempre perder mais, e pesar menos. Bem menos.”

Minha opinião:
Não estava dando muitos créditos a esse livro não, mas como ele estava numa pilha perto de mim resolvi pegar ele e ler logo.  E assim que comecei a ler vi a grande dose psicológica e o tema de extrema importância envolvido.

Garotas que por mais que estejam magras se acham gordas, que se torturam negando a si mesmas o direito de comer algo que querem. O assunto principal é importantíssimo ser tratado, falado, divulgado. Num mundo que a beleza externa é levada a um nível de importância muito maior do que a beleza interna, a da personalidade, da inteligência, do caráter.

Gostei do tema e da forma bem forte que foi narrado. Conflitos de pensamentos da personagem principal são descritos e confesso que nessas horas eu ficava nervosa com tais pensamentos sendo expostos. Quase uma paranoia dentro de jovens com um futuro ótimo pela frente mas que não conseguem viver plenamente devido a essa compulsão pela magreza. Não imaginava como era o conflito interno, psicológico dessas jovens e acredito que pelo livro consegui ter uma ideia.

Um livro bom, realista e que mostra o lado doloroso de quem passa por transtornos alimentares.

OBS: esta resenha é uma republicação aqui do blog Trilhas Culturais.

Resenha: O Rosto que Precede o Sonho



Editora: Porto 71
Número de páginas: 174

Sinopse:
"Os sinais que ele não percebeu, no dia do acidente, poderiam ter evitado que seus pais entrassem naquele avião. Tempos depois, algo inesperado mudou o rumo das coisas, e ele, então, passou a esperar o dia em que os sinais voltariam... Tomas Ventura levava uma vida quase perfeita, cercado por tudo que sempre quis: um violão, um telescópio, muitos discos bons, amigos, um emprego de sonhos e uma casa que flutuava. Mas no dia em que recebeu a proposta de trabalho da sua vida, o convite para participar da trilha sonora de um grande filme de Hollywood, ele decidiu dizer “não”. Até que dois sinais, os olhos cor de mel daquela menina, mostraram-lhe que ainda havia motivos para seguir em frente... "

Minha opinião:
O livro é sobre a vida de Tomas, alguém apaixonado por música e que trabalha com música e que vive em um barco. Tomas tem uma vida calma e rodeada de tudo o que mais ama.
Certo dia na loja de discos, cds, livros, revistas de um amigo ele conhece um moça que chama atenção dele, o encontro é inusitado e muito divertido. A partir daí a vida de Tomas é pensar naquela moça que apareceu na loja...

Tempinho depois eles se reencontram várias vezes e as cenas são lindas, vocês precisam conferir. Mas será que não há nenhum obstáculo para o amor que cresceu neles? Talvez sim, mas não um simples obstáculo mas algo que vai marcar a vida de ambos e de todos os que convivem com Tomas.

O final do livro é surpreendente, lindo e emocionante e eu realmente chorei no final (difícil não fazer). Uma história simples, singela, cheia de emoções do início ao fim e que toca no coração da gente da primeira à última página. Já disse à vocês no vídeo Livros Favoritos de 2012, que se antes eu adorava os livros do autor, depois deste eu virei fã dele e com certeza, vou adquirir e ler todos os livros que o autor publicar.

O Rosto que Precede o Sonho é um livro encantadoramente musical. Livro que entrou para lista de favoritos de 2012 e que com certeza recomendo muito a todos lerem, simmm, vocês precisam ler este livro!



Resenha: O Inocente




Autor: Scott Turow
Editora: Record
Número de páginas: 431


"Cerca de vinte anos após ser julgado pelo assassinato de sua amante, o juiz Rusty Sabich enfrenta novamente o promotor Tommy Molto nos tribunais. Em Acima de qualquer suspeita, Rusty foi por pouco absolvido, e agora Tommy vê na morte da esposa do juiz a oportunidade de finalmente condená-lo. O inocente é continuação do aclamado romance Acima de qualquer suspeita, que foi adaptado para a tela dos cinemas com Harrison Ford no papel principal."



Os anos passam desde que Rusty foi julgado e as consequências e medos e traumas ficaram no passado. Agora é uma nova vida, novos ares....será?

Pois depois de 20 anos depois que o personagem principal foi julgado e colocado no meio de intrigas, suspeitas e confusões, o agora juíz Rusty novamente tem uma atitude semelhante ao passado mas agora ele é acusado de matar a esposa.  Motivos e oportunidades parecem se encaixar perfeitamente, mas será que ele é novamente inocente?  Será que ele era inocente no outro caso (livro Acima de Qualquer Suspeita)?

Verdades, histórias passadas a limpo são tratadas nesse livro, e agora há também outros personagens como o filho de Rusty que cresceu e agora também está na área jurídica.

Senti que este livro é mais dinâmico, talvez isso seja porque os personagens já estejam apresentados desde o primeiro livro. Bastidores da área jurídica e intrigas cada vez mais complicadas de descobrir são relatadas. Se no livro anterior eu fiquei na dúvida se Rusty era ou não inocente, neste livro agora piorou, as histórias estão bem mais intercaladas, misturadas e todos os fatos podem levar perfeitamente para qualquer lado: inocente ou culpado, tudo depende dos argumentos que usar e todos se encaixam muito bem no mistério a ser desvendado.

Confesso que gostei mais desse livro do que o primeiro mas ambos prenderam minha atenção de uma forma muito forte. Deu para notar que o autor conhece cada bastidor do mundo jurídico, e não é de surpreender que o autor seja advogado mesmo.

Eu amei esses dois livros dele, amei ler livros sobre histórias envolvendo a área jurídica e com certeza vou procurar adquirir mais livros desse autor. Super recomendo!


Resenha: Um Homem de Sorte



Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 349
Skoob  

Ainda não tinha lido nada, nenhum livro do autor Nicholas Sparks, mas depois deste livro pretendo ler com certeza outros livros dele.

A história deste livro tem como personagens centrais Logan Thibault, ex-fuzileiro naval e Beth, professora, mãe de um garotinho chamado Ben.

Thibault durante uma de suas missões como fuzileiro encontra uma foto, não encontrando o dono da foto decide guardá-la. Na foto uma bela moça, apenas isso, sem outras informações. A vida de fuzileiro não é simples como uma foto encontrada ao acaso, há muitos momentos tensos mas em meio a estes momentos Logan faz amigos, um em especial. Amigo que desperta em Logan a idéia de que aquela foto o protege ... será? Quando deixa de ser fuzileiro, ele resolve sair pelo mundo caminhando, no fundo a verdade de que não é uma simples caminhada, mas sim um desafio de encontrar a moça da foto. Uma caminhada longa e solitária junto com um cão chamado Zeus.

Beth é separada e mora numa pequena cidade junto com seu filho e sua avó. Sua vó possue no mesmo local onde moram um local onde treina comandos básicos aos cães.

Mas o destino faz Logan chegar onde Beth mora, nessa pequena cidade e apartir daí suas vidas, tanto a de Beth quanto a de Logan, nunca mais seriam as mesmas. Intrigas com pessoas influentes da cidade, mistérios desvendados aos poucos, romance, amizade ... tudo isso misturado de uma forma perfeita neste livro. Até o cão Zeus tem importante participação em muitos momentos da história e eu, Fernanda, como adoroo cães fiquei fã do cãozinho.

O autor relatou a vida de Logan e Beth (quando eles ainda não haviam se encontrado) de forma perfeita. Ao mudar de um cenário ao outro, o leitor não se perde e a história flui indo de um personagem ao outro.  Quando Logan chega a cidade que Beth mora, ai claro que fica mais fácil, afinal o cenário se torna o mesmo e aqui a forma de comandar a história de um jeito que cada cena se liga a outra perfeitamente continua.

O livro é longo, isso não tem como negar, mas a descrição de cada personagem de cada cena é tão boa de ler que a leitura se torna um conjunto de momentos muito agradáveis, tanto que quando menos se espera o livro acaba.

O livro em linhas gerais, fala da força do destino, do amor, da fidelidade, amizade entre um adulto e uma criança, entre homens e animais (no caso do livro cães). Super recomendo este livro, a história é linda, a forma como foi escrita é perfeita.



Resenha: Acima de Qualquer Suspeita




Autor: Scott Turow
Editora: Record
Número de páginas: 445


"Mulher estuprada e assassinada. Seria apenas uma nova pasta nos arquivos policiais da Cidade de Kindle e um caso a mais na rotina de Rusty Sabich, investigador da promotoria pública, não fosse a vítima Carolyn Polhemus, advogada cuja beleza e sensualidade sempre foram proporcionais à ambição. Além da tarefa ingrata de encaminhar as diligências sobre o crime envolvendo uma colega, pesa sobre Rusty a sensação de comprometimento: ele tivera um caso com Carolyn, e a descoberta deste detalhe causa uma reviravolta no rumo das investigações, colocando o promotor na condição de principal suspeito. Thriller policial com a marca inconfundível de Scott Turow, Acima de qualquer suspeita foi adaptado para o cinema em 1990, com direção de Alan J. Pakula e elenco encabeçado por Harrison Ford, Raul Julia e Greta Scacchi."

Eu particularmente adoro livros com temas policiais e jurídicos e por isso mesmo que este livro me "chamava" para ler lido cada vez que ia pegar um novo para ler.
A história toda fala da vida e carreira de Rusty, um investigador com uma carreira brilhante mas nem tão perfeita na vida pessoal. Inicialmente o autor nos passa uma visão da vida do personagem que parece sim ser ótima mas aos poucos ele vai mostrando detalhes da vida de Rusty e atitudes que talvez não tenham sido corretas, porém que levam um caminho sem volta.

Acusado de um crime que ele jura ser inocente, o livro mexe com a imaginação do leitor até o momento final onde a sentença é dada. Seria o personagem inocente ou culpado? Acredite, mesmo depois de ler o final, você ficará desconfiado da decisão do juiz.

Bastidores de audiências são detalhadas nos mínimos detalhes, incluindo a emoção de todos os envolvidos. Detalhes das investigações também são narradas com o máximo de cuidado. Para quem não for da área jurídica não se preocupe, o livro relata cada ação de forma bem compreensível.

O livro é interessante demais pois além de nos mostrar os bastidores do mundo jurídico (que eu adoro), nos coloca a refletir sobre as decisões, às vezes aparentemente sem importância que tomamos no dia a dia, o quanto essas decisões de fazer algo podem afetar nosso futuro.

Eu adorei o livro e enquanto não comecei a ler a continuação não susseguei, hehehe. Recomendo para todos que adoram investigações e área jurídica.



Resenha: O pequeno príncipe / Conte comigo

Autor: Antoine de Saint-Exupéry
Editora: Geração
Número de páginas: 168
Skoob

Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loura e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E ali, na convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida.
Com essa história mágica, sensível, comovente, às vezes triste, e só aparentemente infantil, o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry criou há 70 anos um dos maiores clássicos da literatura universal. Não há adulto que não se comova ao se lembrar de quando o leu quando criança.
Trata-se da maior obra existencialista do século XX, segundo Martin Heidegger. Livro mais traduzido da história, depois do Alcorão e da Bíblia, ele agora chega ao Brasil em nova edição, completa, com a tradução de Frei Betto e enriquecida com um caderno ilustrado sobre a obra e a curta e trágica vida do autor.

Ainda não tinha lido totalmente o livro, fiz só nesse ano de 2015 e achei muito fofa a história. 
Ela nos remete a um cenário de fantasia porém facilmente adaptável para os dias atuais.  Nos ajuda a pensar sobre o que somos hoje, o que nos tornamos.

Essa edição especial da editora Geração é linda e contêm também toda a história do autor. 

Aproveitando esse livro, destaco o livrinho abaixo, presente de uma amiga e que contêm frases do livro O pequeno príncipe, simplesmente lindo!! (Skoob)



Resenha: O Poder do Agora



Autor: Eckhart Tolle
Editora: Sextante
Número de páginas: 222
Skoob


"O Poder do Agora - Combinando conceitos do cristianismo, do budismo, do hinduísmo, do taoísmo e de outras tradições espirituais,Tolle elaborou um guia de grande eficiência para a descoberta do nosso potencial interior. Este livro é um manual prático que nos ensina a tomar consciência dos pensamentos e emoções que nos impedem de vivenciar plenamente a alegria e a paz que estão dentro de nós mesmos."


Quantos de nós adiamos uma decisão, seja por medo, seja por enrolação mesmo? Nos apegamos demais ao passado, ficamos remoendo nossos erros, ficamos imaginando o que pode acontecer no futuro, isso quando não sofremos por algo que nem aconteceu. Quantos de nós ficamos mal por semanas e até meses por algo que não deu certo? É errado sofrer? Claro que não!! Mas o errado é não pensar no agora, é disso que esse livro fala. 

Ano passado eu estava passando por uma fase um tanto ... nada animada, foi então que minha amiga Taty me indicou esse livro, encontrei ele num sebo na minha cidade e tratei logo de ler. O livro é ótimo, ele é direto, ele é objetivo, ele mostra o quanto a realidade é importante e deve ser cuidada com carinho. Muitas partes algumas pessoas podem não gostar porque ele puxa o leitor para a realidade, o problema disso é que nem todo leitor pode querer encarar a realidade. 

Este livro nos passa uma transparência da vida que muitas vezes temos dificuldade em ver, são detalhes simples da vida que devido ao apego ao passado ou ao futuro, não conseguimos ver. Trata também da responsabilidade nossa em relação não somente a nossa vida mas sim ao mundo, às pessoas ao redor. 

No final da leitura nos sentimos muito mais fortalecidos, muito mais preparados para dar atenção ao que realmente importa: ao presente, ao agora. 

Assim como me foi recomendado, também recomendo esse livro. 

Resenha: Romeu e Julieta

Autor: William Shakespeare
Editora: Martin Claret
Número de páginas: 149
Skoob

Em Verona, na Itália, por volta de 1600, a rivalidade entre os Montecchios e os Capuletos acentua-se e os conflitos estendem-se a parentes e criados, apesar do apelo do príncipe pela paz.Num baile de máscaras na casa dos Capuletos, Romeu Montecchio conhece Julieta Capuleto.A paixão é mútua e instantânea.Ao descobrir que pertencem a familias inimigas, os dois se desesperam.Resolvem casar-se secretamente, com a cumplicidade de frei Lourenço.No entanto, o destino desse amor seria trágico.

A História acontece em Verona, entre 2 famílias rivais: os Capuleto e os Montecchios. Mas Julieta (Capuleto) e Romeu (Montecchio) se apaixonam e casam escondido. Mas já casada e sem a familia saber, Julieta é obrigada a casar-se com Páris. Julieta porém prefere qualquer coisa do que ser separada de seu Romeu. Com um plano nada bem sucedido para ficarem juntos, Romeu se mata e Julieta vendo seu amado morto se mata também.

Esse clássico ja tinha me conquistado..mas lendo o livro todinho..me encantei mais ainda...e mais aindaa ainda pelo autor Shakespeare.

Resenha: Para Sempre




Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 144

Este livro me conquistou primeiramente pela capa, acho lindoo demais o casal na capa do livro que é a capa do filme.
Comecei a ler sem grandes expectativas, mas conforme eu fui lendo ... cada página ... cada linha ... foi ficando encantada pela história de  Kim e Krickitt Carpenter. Para quem não sabe a história do livro é baseada em fatos reais. Quem escreveu o livro é o casal protagonista da linda história de amor, de superação.

O livro conta como esse casal se conheceu e a trajetória até o dia do casamento. Uma linda história de amor até aí, se pouquissímo tempo depois de casados eles não sofressem um acidente. Nesse ponto a história de amor, recebe doses de dor, angústia, sofrimento, superação, fé ...

Mas não foi apenas um acidente, foi um acidente grave que deixou Krickitt em coma e Kim muito ferido. Médicos não tinham tanta certeza da recuperação de Krickitt, mas eles estavam enganados. Em um momento do livro ela acorda, sobrevive, mass....perde grande parte da memória, especificamente tudo relativo a sua vida sentimental. Ela não lembra que é casada, quem é seu marido...nem como o conheceu.

Aí começa os desafios...Kim enfrenta dores físicas do acidente e dores no coração em ver que sua amada esposa não o reconhece. Com certeza muitos de nós teria desistido. Fácil é amar alguém quando o outro está bem, esta com saúde em dia, está bem empregado, feliz. Difícil é amar alguém quando essa pessoa está enfrentando uma dificuldade, quando está sofrendo problemas de saúde,  quando está desempregado sem dimdim  nem para pagar um cachorro-quente. Difícil é amar alguém quando há obstáculos no caminho. Imagine então continuar amando alguém e continuar ao lado de alguém que você é casado (a) e ama demais numa situação que essa pessoa perde a memória e não te reconhece mais? Kim passou por isso e não foi forte o bastante para enfrentar sozinho não, mas teve a humildade de aceitar ajuda de todos os lados para conseguir enfrentar os obstáculos e não perder a fé.

Claro que sobre o livro não contarei mais nada, apesar de imaginar que a maioria de vocês já conhecem bem a história já que está havendo muitas resenhas por aí. Mas não quero divulgar o final...quer dizer, final não...já que a vida deles continua, mas sim o encerramento do livro.

Um livro maravilhoso que faz a gente pensar nas atitudes que temos quando estamos com alguém, quando dissemos que amamos alguém. Será que amamos mesmo? Até onde iríamos? Até que ponto enfrentaríamos desafios para não abandonar quem amamos?

Vale a pena com certeza ler este livro. Recomendo, para mim foi uma lição de vida.



Resenha: Sonhe Mais




Autora: Jai Pausch
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 256

"Jai Pausch passou por um trauma: a perda do marido para um câncer de pâncreas. A enfermidade de Randy Pausch também destruiu as verdades e as certezas em que Jay acreditava. Pega de surpresa pela doença, que avançou rapidamente, Jay Pausch precisou inverter suas prioridades. Acostumada a cuidar da família, percebeu que aquele era, também, o momento de cuidar de si mesma, porque, do contrário — caso fraquejasse —, sua família não sobreviveria. E, apesar de todas as alterações pelas quais passou, foi capaz de registrar a maior parte de suas experiências, dúvidas e medos.
Este registro acabou se constituindo num relato vigoroso sobre como a morte muda o relacionamento entre as pessoas e sobre como é possível sobreviver, passo a passo, a essas mudanças.
Sonhe Mais é referência para todos os que estão vivendo uma fase de transição e é leitura obrigatória para aqueles que passaram, ou estão passando, por um momento de dor."

Quando li o nome da autora eu tive a sensação que conhecia, quando li a sinopse me lembrei do livro que seu marido (já falecido) escreveu quando estava sofrendo devido ao câncer. O livro é A Lição Final, confiram a resenha feita aqui no blog (confiram no menu o link da resenha).

Como eu já conhecia a história do marido de Jai eu tinha uma imagem do que se tratava o livro, sobre uma doença letal...o câncer, mas neste escrito por ela, com um foco em especial para a cuidadora desses doentes, no caso ela que cuidou do marido.

Randy Pausch, marido dela sofreu muito por causa de um câncer de pâncreas, e durante a doença ele com ajuda claro, escreveu o livro A Lição Final, nesse livro ele fala basicamente de vida, de sonhos. Normalmente quando sabemos que alguém esta com essa doença pensamos muito e quase somente no doente e em raras vezes pensamos no cuidador daquele doente, na pessoa que esta ao lado do doente enfrentando junto todas as fases da doença. Nesse livro, Jai mostra o lado dela, o que ela pensava, o que ela passou, seus medos, agonias, pensamentos que focavam em um só objetivo: ver o marido curado.

Jai passou por várias fases: o susto de saber da doença no marido, a preocupação em encontrar especialistas, a atenção que devia ter pelas recomendações médicas, os cuidados que deveria ter com o marido, o que tinha que observar nele, os remédios que tinha que tomar, as situações de stress por parte dele que ela precisava aguentar, afinal...fazia parte da doença, além das preocupações em manter a casa funcionando, em cuidar dos 3 filhos pequenos, em viver e se manter forte para dar conta disso tudo.

O livro é pura emoção e apesar do fundo triste da doença, é um livro que ensina, que mostra o quanto uma doença em alguém próximo pode mudar a vida da gente. É difícil não fazer uma análise sobre o que valorizamos hoje e o que deveríamos realmente valorizar. Vimos que a vida voa, passa depressa e muitos sonhos acabam ficando para trás, sendo esquecidos.

O livro também mostra a importância de sermos racionais em alguns momentos e termos uma consciência de organização de nossas atividades e tempo. Mostra o que o amor pode fazer e ajudar alguém, mostra a realidade de quem sofre de câncer de pâncreas, mostra a importância de tratar com atenção e carinho as pessoas que cuidam dos doentes, elas sofrem muito também e muitas vezes chegam no limite das forças...mas são raras as pessoas que prestam atenção nelas....mas elas são fundamentais também.

Eu gostei muito do livro, ele me fez pensar, analisar meu comportamento, pensar nessas pessoas que são verdadeiros anjos da guarda cuidando das pessoas que tentam lutar para continuar vivos. Um livro emocionante que recomendo sim a leitura!



Resenha: O Mundo de Vidro



Editora: Porto 71
Número de páginas: 234
Skoob  

Este livro estava na minha lista de desejados lá no skoob, então quando ele chegou fiquei superr feliz e mais feliz ainda fiquei depois que terminei de ler, afinal, adorei.
A história se concentra em uma dupla, não vou dizer casal, pois eles não são um casal...são apenas um homem e uma mulher que nem se conhecem no início do livro e que tem estilos de vida totalmente diferentes.

Ele, graduado em processamento de dados e funcionário de uma repartição pública. Vida social zero, não é nadaa viajado, adora filmes, vive sozinho , quer dizer, quase sozinho porque tem um papagaio , o Horácio. Tem pouquissimos amigos.

Ela, formada em jornalismo e economia, adora esportes, era bem de vida, já tinha viajado muito. Mora sozinha, ops...quasee sozinha também pois tem um cachorrinho. E claro, tem muitos amigos.

Mas como duas pessoas tão diferentes podem se aproximar?
Ambos sempre estando na correria do dia-a-dia, na rotina com várias coisas para fazer, acabam não percebendo muitas coisas ao redor. Mas um dia, ele a viu no metrô, o mundo parou para ele e nunca mais a esqueceu.

Cuidando o horário que ela pegava o metrô , ele vê, investiga para onde ela ia, ele se aproxima dela (aliás de uma maneira bem atrapalhada) e começa a conhecê-la pouco a pouco. Ela porém, no ritmo frenético de sua vida, mal nota sua presença, mas apenas o fato de ambos se conhecerem , se aproximarem, faz com que algo mude dentro deles.

Viram amigos e começam a descobrir momentos agradáveis, momentos simples. Mas acabam se distanciando em meio a alguns fatos (que claroo vocês vão ter que ler o livro para descobrir..).
Mas o distanciamento, provoca uma mudança nele, ele se torna mais confiante , mais .... , ela em compensação consegue ver o quanto aquela amizade é importante para ela.

E diante do fato deles terem se tornado pessoas tão importantes uma para outra é que a história termina com....

Tive que colocar pontinhos no final pessoal, porque assim como aqui, no livro eu fiquei muito curiosa com este final até as últimas linhas.
Para um foi um livro que trata muito de nosso cotidiano: vida corrida, mil coisas para fazer, muitas pessoas, com muitos estilos diferentes que às vezes mal notam a presença da outra.  Um romance atual que fala das diferenças entre duas pessoas, que fala das situações inusitadas que podem fazer a gente conhecer alguém muito especial e que vai mudar nossa vida.

Adoreiiiiii o livro. Achei um livro super leve, gostoso de ler, divertido, que você fica no "mais um capítulo, mais unzinho este foi tão curtinho".  Você vai se envolvendo na vida dos personagens da história de uma forma que quando você percebe, sniff, acabou. É um livro  que recomendo!


Resenha: Cuco




Autora: Julia Crouch
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 461


"Polly é a mais antiga amiga de Rose. Então quando ela liga para dar a notícia que seu marido morreu, Rose não pensa duas vezes ao convidá-la para ficar em sua casa. Ela faria qualquer coisa pela amiga; sempre foi assim.
Polly sempre foi singular — uma das qualidades que Rose mais admirava nela — e desde o momento em que ela e seus dois filhos chegaram na porta de Rose, fica óbvio que ela não é uma típica viúva. Mas quanto mais Polly fica na casa, mais Rose pensa o quanto a conhece. Ela não consegue parar de pensar, também, se sua presença tem algo a ver com o fato de Rose estar perdendo o controle de sua família e sua casa.
Enquanto o mundo de Rose é meticulosamente destruído, uma coisa fica clara: tirar Polly da casa está cada vez mais difícil."


Não imaginei que este livro ia me prender tanta atenção. Confesso que quando vi ele pela primeira vez, não dei muita importância, mas lendo a contra capa, a história me chamou atenção. Quando comecei a ler, me apaixonei. O livro é ótimo, é emoção do início ao fim. A história de Polly e Rose causa diversas emoções em nós leitores, pelo menos em mim, causou.

Polly é uma "amiga" que representa o Cuco (título do livro), que é um pássaro que rouba ninhos. Sim Polly vira de ponta cabeça a vida calma de sua amiga Rose. E durante esta virada eu fiquei com pena de Rose (pela confusão que sua amiga trouxe) e também ficava revoltada com ela, hehe. Rose é o tipo de pessoa inteligente porque sabe o que está acontecendo, mas ao mesmo tempo é também covarde porque se nega a enfrentar de frente a situação desde o início. Rose deixa que Polly destrua sua vida e isso revolta muito quando a gente lê e isso também que prende a atenção na história.

Apesar de ser um livro grande, em nenhum momento enfrentamos cenas pacatas, pelo contrário o livro todo é emoção pura!! O final que foi surpreendente!!! Pensei que o livro ia terminar de um jeito (pelo andar da história) mas termina de outra que me revolta muitoooo, aiii! Hehehe. E não adianta correr para ler o final, para entendê-lo tem que ler todo o livro. Mas esse final que me revoltou de certa forma, me fez ver a essência das personagens, talvez uma essência que nunca fosse mostrada nem pelas atitudes, nem pelas falas, mas foi mostrada com uma decisão, quer dizer, na verdade foram duas decisões.  O que eu quero falar para vocês é que até a última linha desse livro vocês irão se surpreender.

Um ótimo livro, uma ótima história!! Um livro que ganhou por mim a palavrinha: ótimo!!!
Recomendo!!!



Resenha: Amanhecer



Em Amanhecer, Bella e Edward se casam. Eles dão uma bela festa e vão para o Brasil passar a lua de mel. Ter uma lua de mel de verdade é pedido de Bella, mesmo sabendo dos riscos que Edward comenta com ela sobre ela ainda ser humana e ele vampiro.
A lua de mel vai bem até que Bella fica grávida. Mas esta gravidez não é uma gravidez comum…ela é cheia de problemas, tanto que a lua de mel é interrompida e o casal volta para Forks para a casa, agora também de Bella, junto à família Cullen.

Bella sofre muito durante a gravidez que se mostra muito mais rápida que a tradicional…de humanos. E com o nascimento da criança/vampira, a família Cullen não encontra outra alternativa senão transformar Bella em vampira…tudo para salvar sua vida.
Quando a criança/vampira nasce, descobre que ela tem um dom também e os Volturi… (Itália…livro Lua Nova) não gostam nadaa da notícia.

Mais uma vez , vampiros e lobisomens se unem para proteger, desta vez, esta criança que é uma menina e que se chama Renesmee. Mas o motivo é mais forte…é algo que une para sempre Jacob e Renesmee. Outros vampiros, amigos da família Cullen também são convocados para enfrentar os Volturi.
Humanos, vampiros e lobisomens convivem entre segredos, ameaças, perigos e um desejo imenso de ter paz e felicidade.

Minha opinião:

Esta saga tinha me conquistado até então. Claroo que antes de começar a ler o livro, eu dei uma xeretada para ver o que envolvia ele. Quando vi que haveria a gravidez de Bella e tudo ia girar em torno disso…eu desanimei. Pensei que uma criança na história de amor de Edward e Bella ia estragar todo meu encantamento com a saga. Tanto que comecei a ler contrariada.

Achei lindaaa a descrição da festa de casamento de Bella e Edward..a sim…eles ficam noivos no final de Eclipse.  Casamento dos sonhos de todos que desejam casar…hehehe. Humanos e vampiros convivem na festa em meio a segredos atuais e futuros.

Mas Bella quer mais, ela quer uma lua de mel de verdade com Edward, mesmo sabendo que ele é vampiro e isso podendo ser altamente perigoso.  Acho ela um tanto doidinha em arriscar nesse caso, masss….só a personagem que vive a história para julgar né? Hehehehehe. Vai saber se, quem também achou a decisão dela um tanto maluca, não agiria diferente em situações semelhantes…falar é uma coisa…viver a situação é outra.
Mas enfim…Bella e Edward vem ao Brasil ter a lua de mel. Tudo acontece … sem riscos graves…digamos assim. Mas algo totalmente inesperado acontece que é a gravidez de Bella. Confesso que nessa hora pensei “tá a história começa a ficar bem estragada agora”. Mas gravidez entre um vampiro e uma humana não é a mesma coisa que entre dois humanos. Então o casal volta rapidamente para a casa dos Cullen.

O livro, aí muda para uma parte que é Jacob quem conta a história – que até agora foi contada por bella -. Quando cheguei nessa parte…mais desânimo…pensei que Jacob ia me tirar a vontade de ler o restante do livro. Mass me enganei! Ameiii os capítulos contados por ele  e me diverti com o jeito revoltado, atrapalhado e de boa gente dele. Ele sofre em ver Bella e Edward juntos, ele acompanha a gravidez de Bella e fica ao lado dela, mesmo sabendo que a ama e que ela ama outro , mas faz isso para ajudar a protegê-la.  Partes talvez doloridas para o personagem dele, mas que Jacob conta de uma forma muito engraçada!

A gravidez acontece de forma rápida, falo no sentido de o feto crescer. Em questão de poucos minutos a criança cresce e consome a vida de Bella. Bella no entando, ama a criança desde o momento que soube que estava grávida, apesar de nunca pensar em ser mãe – aí está uma coisinha legal: amarrr a criança que tem dentro de si…seja ela formada seja lá por quais forem as combinações…exemplo para muita mãe que rejeita o filho ainda em sua barriga!! -.
Nessa volta eles escondem o motivo para todos – humano ou lobisomen – pela volta do casal  vir mais cedo da lua de mel e proibem todos de poder ver Bella. Mas Jacob vai até a casa dos Cullen e descobre.  Com isso, o grupinho de Jacob resolve terminar com a paz com os vampiros – adquirida  no final do livro Eclipse – e matar o serzinho que ainda nem nasceu. Jacob com isso se separa deles e resolve ficar ao lado de Bella…atenção … ficar ao lado de Bella e não dos Cullen.

Mas a criança metade vampira, metade humana…tem uma formação diferente..então, como todos veem que ela esta matando Bella…eles, mais especificamente Jacob, tem uma idéia para tentar manter a criaturinha quieta dentro da barriga de Bella e tentar pensar em algo para salvar Bella. A idéia dá certo (e não conto que idéia foi essa…hehehe).

Mas no dia do nascimento da criaturinha, esta quase mata Bella mesmoooo e a única saída que os Cullen tem é transformar ela em vampira – que aliás é uma decisão já tomada por Bella antes do casamento e eu não entendo porque tanto drama em fazer isso -.

Quando a criança nasce, uma menina que ganha o nome de Renesmee – gostei do nome, hehehe -, descobre que essa aí também tem dons. Aqui, Jacob pára de contar a história e Bella volta a narrar novamente.
Bom, aqui eu já estava mais “amiga” do livro. Ok..Renesmee nasce…e daí? Daí que ela cresce numa rapidez apavorante!  Nesse momento volta o convívio do humano pai de Bella com eles que se surpreende com a criança , sua filha mudada fisicamente – agora ela é vampira, mas ele não fica sabendo – e a história que contam para ele.

Mas a criança provoca a ira dos Volturi. Que por mais que a família Cullen diga que eles são do bem, para a leitora Fernanda aqui, eles são um bando de turminha que abusa do poder.
Eles querem matar agora não Bella – que já ta morta mesmo em forma de vampira -  mas sua filha. Mas como convencer que a criança não oferece perigo para ninguém? É reunida uma turma para ajudar os Cullen, entre eles: vampiros e lobisomens. E aqui aparece lobisomen de tudo quanto é canto! Há! Alice foge com Jasper e eu não conto porque e quando eles reaparecem.

E tem mais uma coisinha..algo faz unir a vida de Renesmee e Jacob para sempre…sim…Jacob e Renesmee!!
Lembram quando eu comentei que comecei a ler o livro contrariada? Pois bem feito para mim, com o nascimento de Renesmee eu voltei a me apaixonar pela história. O final é emocionante – mas confesso que pensei que ia ter mais ação -, mas está ótimo como foi escrito, algo fora do óbvio. Claroo que como em todo final de saga…todos são felizes…só não digo como. Hehehe.

Esta saga, depois que eu terminei de ler, entrou para o segundo lugar das minhas histórias favoritas, só perdendo para O Senhor dos Anéis. Gosto é gosto e sei que muitas pessoas vão discordar de mim, masss assim como eu respeito o gosto de todos, respeitem o meu ok? Hehehehe.

Fiquei triste quando terminou o livro, tanto que como eu sabia que era o último livro da saga, eu enroleiii tanto para terminar de ler…mas teve uma hora que não pude adiar…terminei no início de abril.
Fica a dica de uma história sobre vampiros, humanos, lobisomens, muito amor, muitos desafios enfrentados…história que me conquistou….



Resenha: Eclipse




Em Eclipse, Jacob não fica nada contente com a volta de Edward na vida de Bella. Ela então fica no meio de uma situação que, por um lado há a amizade com Jacob que é lobisomen e no outro lado o seu amor Edward que é vampiro. Detalhe: vampiros e lobisomens são inimigos naturais.
Mas nada é paz ainda…embora o clima pareça de paz. Uma série de assassinatos acontecem em uma cidade próxima e ninguém sabe as causas. Edward desconfia que possa ser vampiros recém criados e que não tenham sido instruídos para ter controle.
Também há a proximidade da formatura de Bella e a decisão dela – aprovada pela família Cullen – em ela se tornar vampira.

E também há mais um problema. No final do livro Crepúsculo – primeiro livro da saga – Bella é caçada por um vampiro chamado James. Bella é salva no fim do livro. Mass aqui em Eclipse, a parceira de James, Victoria reaparece querendo vingar a morte de seu James.  Mas ninguém sabe quando e como ela vai aparecer. O que sabem é que ela quer matar Bella.
Embora vampiros e lobisomens sejam ainda inimigos, eles resolvem se unir para proteger Bella e seu pai.

Em Eclipse, o romance deixa um lugar maior para a tensão, perigo, ação.
Jacob, que no livro anterior teve a maior parte da atenção de Bella, neste precisa dividir sua amiga com Edward, afinal a família Cullen volta para Forks e Bella e Edward voltam a namorar.  Mas o clima entre vampiros e lobisomens fica tenso o tempo todo. Eles são inimigos naturais com um único sentimento em comum: gostar de Bella.

É engraçada as partes de intrigas dos dois lados e Bella tendo que tentar manter a paz no meio.
Bella também se forma no ensino médio. Alice, com suas idéias malucas, resolve fazer uma festa na casa de sua família e convida toda a escola para comemorar. Bella que não é chegada numa festa, fica dividida entre a sensação de “não quero essa festa” e com a notícia que Victoria – a vampira que quer matá-la – está chegando em Forks.
Victoria e um exército de vampiros recém criados vão atrás de Bella e a família Cullen desta vez não é suficiente para protegê-la..aqui vampiros e lobisomens se unem para proteger Bella.

Este acontecimento para mim é um dos pontos principais do livro. Porque? Porque vemos aqui a união entre seres diferentes para proteger algo comum e importante à todos eles.  Exemplo que todo nosso planetinha tinha que absorver, no sentido de unir forças com todos os seres vivos desse planeta para proteger o mundo que vivemos. Todos nós precisamos dos recursos naturais, todos nós precisamos de equilibrio do planeta, nada mais nobre que unirmos ….todos os humanos..todos os seres vivos em prol de salvar o planeta. Mas o que vimos? Vimos pessoas matarem umas às outras por bobagem, vimos países brigando por algo que deviam lutar juntos.  Por isso quando pessoas dizem que livros sobre fantasia não ensinam nada..eu discordo…desses livros podemos tirar lições que esquecemos à muito tempo.

Mas continuando sobre o livro…sim, há uma guerra entre vampiros comandados por Victoria e os vampiros Cullen com o apoio e ajuda dos lobisomens. No final, claro…nem todos se salvam, mas Edward e Bella sim, e também o restante dos Cullen.

Neste livro Bella se vê diante do fato que…devido sua escolha em ficar com Edward…sua vida estará em constante perigo…a não ser…que se junte a eles de fato…se tornando vampira.

Outro livro que aconselho. Igualmente adoreiiiiii e li em questão de poucos dias. Esta saga me conquistou de verdade…


Resenha: Lua Nova




Em Lua Nova, a história começa com o aniversário de Bella. Por mais que ela queira esquecer a data, a família de seu namorado vampiro, faz uma comemoração em família (deles) para ela. Porém nesta noite, ao abrir um dos presentes, Bella corta sem querer o dedo e um dos integrantes da família Cullen…não se sente muito bem com isso.

A fim de proteger ela, a família Cullen vai embora de Forks, inclusive Edward. Bella então passa por um período longo de dor e tristeza.  Durante esse período, a amizade dela e de Jacob se torna forte e eles  agora são melhores amigos.  Mas Jacob tem um segredo, e é nessa época que ele mesmo descobre o segredo que tinha e não sabia e que Bella também fica sabendo.
Mas quando tudo parece estar tranquilo, uma nova ameaça aparece para bagunçar a vida de Bella. Jacob e seus amigos a protegem.

Paralelamente, Bella ainda sofre com o abandono de Edward, mas descobre que, quando se coloca em perigo…consegue ouvir a voz de Edward. Apartir daí ela começa uma coleção de situações de risco.  Mas a família Cullen é composta de vampiros com dons…e um deles, a irmã de Edward – Alice -  consegue ver as decisões tomadas por vampiros, Bella  mesmo sendo humana também entra na listinha de visões de Alice.  Alice então vê algo na vida de Bella que faz Edward querer terminar com sua existência de vampiro. Alice visita Bella e as duas entram uma corrida contra o tempo para salvar Edward.

Amei Lua Nova.

Claro que durante a leitura, várias emoções em mim foram provocadas…primeiro fiquei revoltada com a saída da família Cullen de Forks e doeu em mim o sofrimento de Bella com o abandono do amor de sua vida. Afinal…quem aí nunca sofreu por amor? É só lembrar desses episódios de nossa vida para sentir mais ou menos o que a personagem Bella sentiu.

Depois veio a amizade com Jacob. Sempre achei charmoso e um amigo e tanto Jacob, mas fiquei na torcida que Edward aparecesse logo e visse que Jacob estava confundindo amizade com segundas intenções, hehehe. Nunca tive nada contra Jacob, apenas torci durante todo o livro para Bella ficar com Edward.
Aliás, Jacob para mim é exemplo de amigo. O cara, para começar, aguenta ter Bella ao lado mesmo vendo que ela esta sofrendo. Convenhamos…amigos nas horas boas é fácil…quero ver nas horas difíceis. Ele vê que Bella sofre com a perda do amor de sua vida Edward, mas mesmo assim fica ao lado dela, dando força…sendo amigo. Tudo bem que ele começa a gostar dela de outra maneira, massss a amizade sempre foi tratada com dignidade.

Muito interessante achei a parte que Bella descobre que sempre que se coloca em perigo, ouve a voz do seu amado dando dicas e aconselhando ela. Talvez seja uma atitude desesperada dela procurar perigos só para ouvir a voz dele, mas principalmente as mulheres sabem que, por amor….quando temos certeza de um amor…fizemos sim loucuras (cada pessoa com seus limites claro).

Mas por sorte, Edward tem uma irmã muito…útil nas horas de perigo, pois ela vê quando um vampiro toma uma decisão importante. Mas aindaa bem que Bella também entra nas visões dela, bom…natural né? Bella sabe que eles são vampiros…era até então namorada do irmão dela…ai criou-se laços.. Bom,mas devido a uma das visões de Alice (e eu não conto qual foi), Edward achou que tinha perdido Bella para sempre (como assim ele achou que tinha perdido já que a abandonou? Leiamm o livro).
E devido uma decisão um tanto preciptada do irmão, Alice e Bella precisam salvar Edward…pois acontece uma confusão de informações e visões aí no meio…e agora elas precisam ir até a Itália.

Bom lá acontece muitas coisas interessantes que vão ter interferência nos livros próximos. No fim…tá…é de imaginar que Alice e Bella salvam Edward e toda a família Cullen volta para Forks. Edward e Bella também voltam a namorar.

O livro Lua Nova para mim foi tão interessante e bom quanto Crepúsculo e assim que terminei ele, fui logo começar a ler Eclipse…

Eu adorei, amei o livro. Fica a dica para quem gostou do primeiro livro. Sim, porque ler apenas um dos 4 livros não tem muito nexo…pois a história dos 4 livros está fortemente relacionada uma com a outra.



Resenha: Crepúsculo



A história é focada na personagem Bella Swan, estudante do ensino médio. Ela tem pais separados e nas primeiras linhas da história, ela mora com a mãe numa ensolarada cidade chamada Phoenix. Sua mãe porém, quer acompanhar seu atual marido nas viagens que ele faz, mas também não quer deixar sua filha sozinha em casa. Bella então decide mudar-se para a casa de seu pai que fica na chuvosa e bemmmm menor cidade de Forks.

Lá ela conhece no colégio várias pessoas, entre elas uma família um tanto estranha: família dos Cullen. Ela, já no primeiro dia de aula na nova escola se encanta com eles…mas se encanta de uma forma curiosa. Os Cullen não se misturam com o restante dos alunos, e os outros alunos não fazem questão de aproximação com eles, pois os acham estranhos. Todos são muitosss brancos e de uma beleza incomparável. Mas é de um integrante desta família que Bella tem mais curiosidade: Edward.

Os motivos desta curiosidade vai das características de beleza, cor de pele, distanciamento do resto dos alunos (características comuns à todos da família dos Cullen), mas também pelo fato de na aula de biologia Edward ter tido uma atitude extramente estranha ao lado de Bella (que não encontra outro parceiro de aula a não ser ele..era o único aluno que não tinha dupla para as aulas). Nessa aula, ele a olha com uma mistura de raiva, desprezo, desespero. Bella não entende e fica perdida com a atitude dele, afinal…ela mal tinha chegado a Forks…e uma recém nova moradora provocar tantas atitides desagradáveis de um colega antes mesmo de se falarem..é uma bocado estranho.

Por uma semana ele some de vista e quando retorna, pede desculpas a ela e eles começam a conversar. No meio de tentativas de aproximação e distanciamento dele com ela, ela descobre que ele é um vampiro…ou seja, os Cullen são vampiros. Mas quando faz essa descoberta é tarde demais: ela está perdidamente apaixonada por ele e ele por ela.

Os dois não conseguem ficar longe um do outro e resolvem assumir o namoro e a família Cullen a recebe muito bem. O pai de Bella, claro, nem imagina o que são os Cullen.  Mas não existem só vampiros bonzinhos na história…uns outros aparecem e querem caçar Bella, a família dos Cullen faz de tudo para protege-la.  No fim, Bella é salva deste perigo…por enquanto...afinal, só de estar com os Cullen faz sua vida estar em constante ameaça.

Pessoal, vi muitas pessoas criticando negativamente essa saga – que é composta de quatro livros ( Crepúsculo, Lua Nova, Eclipse e Amanhecer). Mas eu particularmente: ameiiiiiii !! Acho que estou numa fase de leitura de sagas/trilogias (lembrem que eu acabei de ler, em janeiro deste ano, a trilogia “O Senhor dos Anéis”, que alias..até ler estes, eu não sabia que amava tanto livros de fantasia e trilogias/sagas).

Tudo bem, cada um tem uma opinião particular e eu respeito…mas a minha é: a-mei! É uma história longe de nossa realidade, mas talvez seja por isso que gostei tanto…talvez eu esteja entendiada com realidade, com histórias possíveis demais e por isso me apaixonei por esta história mais … fantasiosa.
Quem gosta de livros com vampiros, romance, fantasia…com certeza vai amar este livro.